MPE discute ações de combate à intolerância religiosa - PE

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

MPE discute ações de combate à intolerância religiosa - PE

Mensagem por Tania Jandira em Ter Mar 22, 2016 11:41 pm

MPE discute ações de combate à intolerância religiosa
Objetivo foi pedir ações para garantir a liberdade de crença

Encontro ocorreu na manhã desta segunda–feira no MPE (Fotos: Portal Infonet)

Para o babalorixá, Juraci de Erimatéia o MP precisa implantar ações para combater as práticas de discriminação

Líderes da Umbanda e do Candomblé pediram ao Ministério Público Estadual (MPE) providências para combater a discriminação de pessoas que fazem parte das religiões de matrizes africanas. O encontro correu na manhã desta segunda–feira, 21, com a promotoria da educação. O objetivo do encontro foi pedir ações para garantir a liberdade de crença e combate à intolerância religiosa. A audiência acontece no Dia Internacional da Luta contra a discriminação racial.

Para o babalorixá, Juraci de Erimatéia, o Ministério Público precisa implantar ações para combater as práticas de discriminação que são recorrentes em todo o país. “A principal reivindicação é a partir de algumas casas de candomblé que estão sendo invadidas pela polícia e estamos tendo os cultos interrompidos e instrumentos sagrados sendo apreendidos. Essa prática fere a Constituição Federal e o Estatuto da Igualdade Racial. A gente pede as autoridades um ajuste de conduta”, protesta.

Os representantes alegam também serem discriminados em escolas e em unidades de saúde. O promotor de justiça da educação Luiz Fausto Valois disse que irá colher as denúncias, acionar os órgãos responsáveis para audiências e levantar as denúncias. “O Ministério Público teve a ideia de criar o projeto “Racismo Conhecer para Enfrentar” e hoje marcamos essa audiência pública para tratar dessas situações. Os cultos religiosos estão sendo interrompidos, seus líderes religiosos sendo levados presos e esquecem da liberdade religiosa. Não está havendo respeito à liturgia e aos instrumentos indumentárias da religião das matrizes africanas. Vamos receber as reivindicações. Já vimos que tem demanda e vamos marcar audiências individualizadas e tratar cada um dos temas mencionados”, garante.

Por Eliene Andrade
http://www.infonet.com.br/educacao/ler.asp?id=184368
avatar
Tania Jandira

Mensagens : 2717
Reputação : 177
Data de inscrição : 02/02/2012
Idade : 57
Localização : Rio de Janeiro

http://psicoterapiarj.blogspot.com.br/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum