Últimos assuntos
» Acender um charuto/cachimbo
Hoje à(s) 7:02 pm por José Roberto

» Salve meus irmãos de fé!
Hoje à(s) 5:32 pm por Nathalia Lione

» Consulta com entidade - ajuda pf
Hoje à(s) 5:07 pm por Nadson

» Sonhos e Umbanda
Ontem à(s) 11:31 pm por EmersonPawoski

» E' o guia falando ou a sua propria cabeça?
Ontem à(s) 9:55 pm por EmersonPawoski

» A Umbanda no mundo
Sab Out 18, 2014 11:51 am por Tania Jandira

» Diga um Não á Carta Magna da Umbanda
Qua Out 15, 2014 6:51 pm por Convidado

» Latcho Drom
Seg Out 13, 2014 6:58 pm por erci.filho

» família de Léguas
Sab Out 11, 2014 3:40 am por Convidado

» Possessão, Exorcismo ou mediunidade ? ? ?
Sab Out 11, 2014 3:25 am por Convidado

» Contra a intolerância
Sex Out 10, 2014 6:41 pm por Convidado

» PL para considerar como religião o Camdomblé e a Umbanda
Sex Out 10, 2014 3:45 am por Convidado

» Quais entidades trabalham quando chamamos os pontos de Santo Antonio
Qui Out 09, 2014 3:00 pm por claudia fusetto

» Povo da esquerda
Qua Out 08, 2014 11:30 pm por Marco

» Sobre crianças na gira.
Qua Out 08, 2014 11:19 pm por Fabiana

Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Social bookmarking

Social bookmarking Digg  Social bookmarking Delicious  Social bookmarking Reddit  Social bookmarking Stumbleupon  Social bookmarking Slashdot  Social bookmarking Furl  Social bookmarking Yahoo  Social bookmarking Google  Social bookmarking Blinklist  Social bookmarking Blogmarks  Social bookmarking Technorati  

Conservar e compartilhar o endereço de em seu site de social bookmarking

Salve Os Pretos e Pretas Velhas! Adorei as almas!

Pontos cantados, sua verdadeira mensagem557

Pontos cantados, sua verdadeira mensagem

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Pontos cantados, sua verdadeira mensagem

Mensagem por Marco em Dom Mar 03, 2013 9:21 pm

Ola a todos,

Uma situação que sempre me faz confusão, é ver a corrente, e eu mesmo incluído a "cantarolar" pontos, sem fazer a mínima ideia do que se esta a dizer. E como acho que a palavra dita tem muita força, nem imagino o que estou gerando...

Tenho me apercebido, que alguns forangeiros são, se não fluentes, pelo menos conhecedores das línguas estrangeiras empregues nesses pontos.

A minha questão é, seria interessante trazer aqui alguns destes pontos, da maneira como são entoados, para serem "corrigidos" e explicados?

Axé...

Marco

Mensagens: 560
Reputação: 14
Data de inscrição: 27/09/2012
Idade: 50
Localização: Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pontos cantados, sua verdadeira mensagem

Mensagem por Convidado em Dom Mar 03, 2013 10:28 pm

Olá Marcos!

Bem pelo que eu entenda de Umbanda os pontos são em idiomas fluentes, ou seja o idioma do local onde a Umbanda esteja atuando.

Claro que por tratar-se de uma religião brasileira, algumas palavras podem não ter muito entendimento quando por exemplo no Japão canta tal ponto.

Já no Candomblé ou ainda nas Umbandas que tem traços com o culto africanista, muitas vezes por vaidade dos corimbeiros querem puxar cantigas em Yorùbá, ai a coisa complica mesmo ao ponto de ouvirmos que Ògún é Tata de Maiambê, rssssssssssssssssssssssssssssssssss.

Abraços e axé!

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pontos cantados, sua verdadeira mensagem

Mensagem por Marco em Dom Mar 03, 2013 11:59 pm

Ola Claudio,

eu realmente não sei como é ai, mas aqui temos muitos pontos em Yorubá, ou outra lingua que não conheço mas dentro do mesmo género..

Por exemplo, um mais simples: Olorum esta no Aiyé, esta no Aiyé Olorum..

Percebo o uso de Olorum (não se traduz o nome da divindade) e o "está" do português.. mas agora Aiyé, que penso que é Terra, já fica um pouco misturado, não?

Tem alguns que quase consegui traduzir, mas se com todas as palavras já é difícil, faltando algumas então...

por exemplo, e tomando em conta a sonoridade que apanho:

Ori num badé de arõ
tem o agô de Oxibonam
No reino de mutalambô,
brilha a coroa de Oxagian

Epi epi tateto,
Epi Epi babá
Epi Epi senzala,
Epi Epi congá
Motumbá Olorum,
Pelas sementes da terra,
pelos campos e serras,
Olorum Motumbá.

Não sei se é conhecido e se o que escrevi faz o mínimo sentido.. kkk .. mas este por exemplo é um ponto que mexe muito comigo... e nem chego a saber porque..

Haverão outros dos quais, nem uma palavra percebo... e entoa-los assim, custa-me..

Axé, continuemos...

Marco

Mensagens: 560
Reputação: 14
Data de inscrição: 27/09/2012
Idade: 50
Localização: Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pontos cantados, sua verdadeira mensagem

Mensagem por Convidado em Seg Mar 04, 2013 1:01 am

iMarcoi escreveu:Ola Claudio,

eu realmente não sei como é ai, mas aqui temos muitos pontos em Yorubá, ou outra lingua que não conheço mas dentro do mesmo género..

Por exemplo, um mais simples: Olorum esta no Aiyé, esta no Aiyé Olorum..

Percebo o uso de Olorum (não se traduz o nome da divindade) e o "está" do português.. mas agora Aiyé, que penso que é Terra, já fica um pouco misturado, não?

Tem alguns que quase consegui traduzir, mas se com todas as palavras já é difícil, faltando algumas então...

por exemplo, e tomando em conta a sonoridade que apanho:

Ori num badé de arõ
tem o agô de Oxibonam
No reino de mutalambô,
brilha a coroa de Oxagian

Epi epi tateto,
Epi Epi babá
Epi Epi senzala,
Epi Epi congá
Motumbá Olorum,
Pelas sementes da terra,
pelos campos e serras,
Olorum Motumbá.

Não sei se é conhecido e se o que escrevi faz o mínimo sentido.. kkk .. mas este por exemplo é um ponto que mexe muito comigo... e nem chego a saber porque..

Haverão outros dos quais, nem uma palavra percebo... e entoa-los assim, custa-me..

Axé, continuemos...

Então mano, quando falei que querem a vaidade muitas vezes sobe a cabeça não quis com isso cair de pau nas pessoas, mas creio que para tudo devemos ter princípio.

O tema que citei, "Ògún é Tata de Maiambê", mostra muito bem a mistureba da coisa e logo em seguida o mano me traz algo que também fica no entendimento da chamada sopa de letrinhas.

Quando você coloca o ponto onde se diz:
"Ori num badé de arõ
tem o agô de Oxibonam
No reino de mutalambô,
brilha a coroa de Oxagian

Epi epi tateto,
Epi Epi babá
Epi Epi senzala,
Epi Epi congá
Motumbá Olorum,
Pelas sementes da terra,
pelos campos e serras,
Olorum Motumbá".

Percebe-se nele misturas de idiomas Kimbundu(Bantu), Yorùbá e Português.

Exemplos:
Mutalambô/Mutakalambô, Tateto/Tat'etu, Senzala, Congá/Gongá, Motumbá estariam para os Bantu enquanto Olorun, Ori, Bàbá são palavras Yorùbá e o restante colocado para dar rima.

Se eu não soubesse o idioma africano poderia inventar uma cantiga assim, por exemplo:

Emi, emi oxalá,
nas mãos de pai branco vou estar,
muxima minha mãe dágua,
em teus braços também quero estar,

Motumbá matamba,
aro berekenam,
salve jorge o guerreiro,
salve a flor maracanã"

Percebemos uma vontade na letra de louvar apenas mas nada que dê fundamentação, entende?

Continuemos, axé!

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pontos cantados, sua verdadeira mensagem

Mensagem por Marco em Seg Mar 04, 2013 8:01 am

Ola Mano Cláudio,

Apetece-me dizer: entender entendi, mas não compreendi, Smile

Eu, pelo meu lado não senti como que quisesse atacar alguém, muito pelo contrário, entendi como um alerta. Não sei se a questão é sempre de vaidade ou poderá ser de ignorância, ou de "seguidismo". Isto é, na sua boa fé as pessoas tentam passar o que aprenderam, e como aprenderam, mesmo que não saibam bem o que aprenderam...

Eu provavelmente farei isto em minha vida em várias áreas e nem me dou conta que o estou a fazer....

Mas precisamente por esse motivo propus este tema, por que poderá haver alguém que conheça uma versão mais pura de um ponto, menos alterada, ou mesmo pegando no ponto "sopinha de letras" e ajudar, pelo menos, a entender o sentido do mesmo.

Eu vejo pontos, e mesmo em português em que há "versões" e qual será a original ? (provavelmente mais correcta), dou um exemplo:

Quando nesta casa entrei eu saldei Maria,
Quando nesta casa entrei, eu saldei a luz dos guias.
OU
Quando nesta casa entrei eu saldei Maria,
Quando nesta casa entrei, eu saldei a luz do dia.

No caso do ponto que citei na primeira postagem, eu gostava de entender a 1º estrofe:

"Ori num badé de arõ"

O resto mais ou menos compreendo...ou vou entendendo...

A mim custa-me orar (é isso que representa para mim um ponto) sem saber o que estou a dizer... ou provável, a não dizer nada...

Obrigado mano, pela paciência...

Continuemos...

Marco

Mensagens: 560
Reputação: 14
Data de inscrição: 27/09/2012
Idade: 50
Localização: Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pontos cantados, sua verdadeira mensagem

Mensagem por Convidado em Seg Mar 04, 2013 11:24 am

iMarcoi escreveu:

"Ori num badé de arõ"

Continuemos...

Então Marcos, sei que entendeu, apenas coloquei a vaidade pois pelo tempo que tenho é o que mais percebo nos Ogans tanto que grande parte deles não satisfeito por não poderem "iniciar ninguém", um grande engano pois afinal eles participam sim da iniciação, correm para o Ifá na inútil tentativa de voltar com um título de Bablawo, algo impossível. Mas deixemos isso de lado...

Vamos a uma tentativa de tradução para tal parte da cantiga.

Ori - Cabeça
Badé que eu entenderia como Bádé (adequado para chegar ou voltar com)
Aró - Rei do Ferro ( Uma referencia a Ògún que é um Òrìsà da criação )

Bem dita feita vamos agora dar entendimento a cantiga, trazendo a concordância para a mesma.

Diria então que tal frase estaria dando uma referencia da seguinte forma: (Veja que estou dizendo pode ser e não afirmando que seja) E ai sim afirmo pelo entendimento que tenho da cultura Yorùbá.

"Ori num badé de arõ"

A cabeça para ser exata deve vir com o Deus do Ferro


Qual o entendimento que teríamos para dar tal afirmação?

Simples, com o conhecimento dos Itans saberíamos dar significado, fundamentação para tal afirmação. No Odú Ejiogbè em seu 2º verso nos diz: CABEÇA COMANDA O CORPO, em função da descrição da lenda em que afirma que os olhos chegaram primeiro ao mundo porém se enganam com facilidade pois só veem, enquanto a cabeça analisa.

Nessa história contada diz que Olhos e Cabeça são filhos de Axé e este resolve presentear ambos os filhos cada qual com um presente. No primeiro embrulha carne de carneiro a vistas e no segundo uma cabaça apenas sem nada aparente. Olhos pula e escolhe o carneiro para logo consumi-lo com os amigos. Cabeça porém diz que já que foi um presente de seu Pai vai guardá-lo com carinho, afinal não pode comer uma cabaça. No dia seguinte, encafifado do porque de dar um carneiro ao seu irmão e a ele apenas uma cabaça, resolve abrir e investigar melhor. Para seu espanto dentro da cabaça estava toda a riqueza que poderia, ouro, diamante e sai gritando que está rico para sempre.

No dia seguinte, claro que Axé chama seus filhos para passar a eles a lição e diz, Olhos você é muito afobado e se deixa enganar facilmente.

Por esse motivo aprendemos a louvar Ori ( A Cabeça ).

Depois disto, sempre que tivermos chance, devemos dizer: "Minha cabeça é boa" e não "meus olhos são bons".

Versos para apreciação

CÂNTICO DO ITAN:
Ta se dokpo we no wa nu, bo ta yi wo.
Ori gboge, gboge, gboge!
Ori se! Ori ta dokpo,
O gboge, gboge, gboge!

Tradução:

Eu não tenho mais que uma cabeça que pensa,
E ela provem de muitas outras cabeças!
Minha cabeça é forte e pensante.
Oh! Cabeça, eu não tenho mais que uma,
Mas ela é forte e pensante!

Ai mano Marcos é o que digo, e se um filho da casa faz a pergunta do que está cantando e qual o significado, será que o Sacerdote tem bagagem para passar tal informação?

Abraços e axé!

study

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pontos cantados, sua verdadeira mensagem

Mensagem por Laércio em Seg Mar 04, 2013 11:35 am

ola mano,
oia, complexo este assunto, pois são quase 500 anos de mistureba de palavras...
é português arcaico, latin, ditos guaranis, tapuias,congos, angolas,...

teve até no rio de janeiro quando os franceses se uniram com os tupinambás a intenção de formar um dicionário tupi/francês!!!!!

e tudo isto se transmuta a "cancioneiro popular"....

na verdade, muito da questão da letra em si das paródias de umbanda nem são levadas em conta, sendo que fica mais um contexto de hamonia e constância se SOM...

veja por exemplo na sua questão:o que seria o certo?

cehtuá, xetruá, xentruá "marron bachero"?

samborê, tamborê, "tambor e pemba"?

na "minha" casa, terreiro, filtrei o hinário de deixei os pontos que há uma significância maisssss ou menos concreta, tirando "cruzamentos" de pontos como "defumei esta casa santa em nome do sangue de Jesus (???!!!)...

ou,
Pontos de Nanã:
"senhora santana, que desceu dos montes..."(???!!!)

e tem situações engraçadas que lembro...
em um terreiro não muito distante, (ponto de iemanjá):
"pisei na pedra fria"............tinha virado "PISEI NO PÉ DA FRIDA"...

ESTAS ALEMÃS..kkkkk


o que aconteceu, e até minha MDS me confidenciou uma vez, que l´´aáááááá pelos idos dos anos 60 NÃO TINHA MP3 E NEM INTERNET !!!! puxa, como será que viviam..???kkkk

então ela pegava um caderninho, lápis e ia nas giras de candomblé e terreiros e ficava escutando os pontos...e anotava...
depois é que veio os vinil de umbanda que deu para tirar alguns pontos melhor...e memso assim, já veio com muito "erro" ...alguns pontos acabaram passando (pasme!) pelo crivo da censura !!! então , tudo tinha que ter um pitaco ligado ao sincretismo...

continuemossssss

Laércio
Admin

Mensagens: 1132
Reputação: 178
Data de inscrição: 01/02/2012
Localização: Londrina-Paraná

http://umbandalivre.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pontos cantados, sua verdadeira mensagem

Mensagem por Tania Jandira em Seg Mar 04, 2013 12:50 pm

Olá mano Marcos! Olá demais manos e manas!

Complicado saber da origem dos pontos...vamos lembrar que mesmo em Yorubá ou em Banto como se escreve não necessariamente é como se fala e ainda tem as línguas indígenas que também se misturavam com estes também e que há 100 atrás não existia tanto estudo destas línguas... a passagem de conhecimento era oral e aí como a pessoa escutou e como escreveu e falava... deu muita mistura e confusão mesmo.

Ainda em outro post falei do Eledá e como era o entendimento antigo em muitas Umbandas.

Aqui temos um POST SOBRE GLOSSÁRIO que pode servir para entendimentos, mas podemos ver lá que muitas palavras aprendemos que se escreve diferente ou que pode ter outro significado.

Lá no Terreiro usamos o português nos pontos cantados, mas há cantigas que tem algumas palavras em outra língua e tentamos decifrar.

Sobre o ponto que você citou em português eu conheço de outro jeito:
" Quando entrei nesta Casa eu louvei Maria ( bis)
Eu louvei a noite, eu louvei o dia ( bis)"

Como você pode ver a intenção era a mesma. E ouço essa cantiga quando um Guia chega em um Terreiro onde vai visitar ou quando um médium sauda um Terreiro.

Abraços, axé e continuemos

Tania Jandira

Mensagens: 2002
Reputação: 122
Data de inscrição: 02/02/2012
Idade: 55
Localização: Rio de Janeiro

http://psicoterapiarj.blogspot.com.br/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pontos cantados, sua verdadeira mensagem

Mensagem por Convidad em Seg Mar 04, 2013 1:20 pm

Salve manos!

Olha mano Marcoi... se a coisa já é complicada nos pontos que estão no idioma português... imagina os que estão em algum dialeto yorubá ou bantu, ou pior ainda... os que são uma mistureba de tudo, como no exemplo que você trouxe.

Acho que vários fatores engrossaram (e engrossam ainda) essa "sopa de letrinhas"... a transmissão oral por si só, a falta de curiosidade dos iniciados, o tal "mistério" equivocado feito por alguns antigos, as vaidades...

Tenho um exemplo recente, que não tem necessariamente a ver com os pontos, mas ilustra como as informações podem caminhar e se propagar distorcidas. No terreiro que frequentei no final dos anos 70, havia um quadro de um indiano, que para mim (e muitos filhos do terreiro) era a figura de Ramatiz, e ponto!

Agora, eu te pergunto... "alguém me disse que era Ramatiz?"... NÃO. "eu perguntei a algum médium mais antigo quem era?"... talvez sim, mas é mais provável que NÃO. Eu simplesmente deduzi que era Ramatiz, e fiquei com essa informação.

Só décadas depois... mais precisamente ano passado, visitando um terreiro aqui no Rio, eu fui descobrir que aquela figura do quadro era uma entidade chamada "Ogum Timbiri", que chefiava uma das casas fundadas pelo C7E.

Mas eu poderia ter continuado com essa informação errada. Concorda? Imagina se eu tivesse me tornado um PDS meia-boca, tivesse fundado minha própria casa, e... pronto...
teria tascado na parede o mesmo quadro, e diria para os filhos do
terreiro que era Ramatiz... entende? Taí a lambança formada...



E essas distorções acontecem também com os pontos...

Alguém ensinou o ponto errado? Talvez não. A pessoa ouve de um jeito e reproduz... outros ouvem daquele jeito, ou até de outro... e reproduzem do seu jeito... e a coisa vai encaroçando... rs

O ponto que era utilizado nos trabalhos de descarga do meu terreiro, e que levava o nome dessa entidade, eu também já ouvi com algumas variações...

De quando em quando,
Quando venho de Aruanda,
Trazendo Pemba (Umbanda),
Pra salvar fiho de fé,
Ó marinheiro olha as costas do mar...
Ogum, Ogum, Ogum é Timbiri...

continuemos...

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pontos cantados, sua verdadeira mensagem

Mensagem por Convidado em Seg Mar 04, 2013 1:40 pm

Tania Jandira escreveu:

Sobre o ponto que você citou em português eu conheço de outro jeito:
" Quando entrei nesta Casa eu louvei Maria ( bis)
Eu louvei a noite, eu louvei o dia ( bis)"

Como você pode ver a intenção era a mesma. E ouço essa cantiga quando um Guia chega em um Terreiro onde vai visitar ou quando um médium sauda um Terreiro.

Abraços, axé e continuemos

Pois é mana e diga-se de passagem que pisar na Umbanda não significa ter que aprender Yorùbá ou qualquer outro idioma mesmo porque as cantigas tem ou deveriam estar no linguajar de entendimento.

Você trouxe muito bem o ponto acima diferenciado e que de fato nos dá bem mais entendimento que nos primeiros que o mano Marcos colocou.

Podemos ver que no caso da intenção entra o poder do catolicismo que todos sabem da ladainha, "Peça a mãe que o filho atende" e que por isso Maria é muito louvada no catolicismo.

Louvar a noite significa respeitar principalmente os Exús e as mães feiticeiras já que a hora lhes é familiar.

Louvar o dia, pois é o renascimento ligado aos Funfun, as crianças e etc...

O Mano Laércio traz também o que citei como o coloquial do local. No Sul do Brasil reina os imigrantes italianos, alemães e branquelos afins, rsssssssssssss, tanto que no tempo Militar eram famosos os soldados da PE (Polícia do Exército) por serem enormes e fortes e chamados de "catarinas" por serem descendentes de alemãs principalmente.

Se não me engano já postamos algo sobre a variedade das cantigas sem que com isso não leve a um mesmo entendimento.

Abraços e axé!

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pontos cantados, sua verdadeira mensagem

Mensagem por Marco em Seg Mar 04, 2013 2:14 pm

O Tópico pode ser complicado difícil e até impossível, mas já soltei umas boas gargalhadas com ele...

Mas falando sério: Já foi dito que e re-dito que que são muitos séculos de alterações, muita mistura de origens e muita deturpação por falta de conhecimento. Quer isso dizer que não vale a pena esta busca, que o correcto é continuar como está?

Axé.. continuemos..

Marco

Mensagens: 560
Reputação: 14
Data de inscrição: 27/09/2012
Idade: 50
Localização: Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pontos cantados, sua verdadeira mensagem

Mensagem por Tania Jandira em Seg Mar 04, 2013 2:39 pm

Fábio Ribeiro escreveu:Salve manos!

Olha mano Marcoi... se a coisa já é complicada nos pontos que estão no idioma português... imagina os que estão em algum dialeto yorubá ou bantu, ou pior ainda... os que são uma mistureba de tudo, como no exemplo que você trouxe.

Acho que vários fatores engrossaram (e engrossam ainda) essa "sopa de letrinhas"... a transmissão oral por si só, a falta de curiosidade dos iniciados, o tal "mistério" equivocado feito por alguns antigos, as vaidades...

Tenho um exemplo recente, que não tem necessariamente a ver com os pontos, mas ilustra como as informações podem caminhar e se propagar distorcidas. No terreiro que frequentei no final dos anos 70, havia um quadro de um indiano, que para mim (e muitos filhos do terreiro) era a figura de Ramatiz, e ponto!

Agora, eu te pergunto... "alguém me disse que era Ramatiz?"... NÃO. "eu perguntei a algum médium mais antigo quem era?"... talvez sim, mas é mais provável que NÃO. Eu simplesmente deduzi que era Ramatiz, e fiquei com essa informação.

Só décadas depois... mais precisamente ano passado, visitando um terreiro aqui no Rio, eu fui descobrir que aquela figura do quadro era uma entidade chamada "Ogum Timbiri", que chefiava uma das casas fundadas pelo C7E.

Mas eu poderia ter continuado com essa informação errada. Concorda? Imagina se eu tivesse me tornado um PDS meia-boca, tivesse fundado minha própria casa, e... pronto...
teria tascado na parede o mesmo quadro, e diria para os filhos do
terreiro que era Ramatiz... entende? Taí a lambança formada...

E essas distorções acontecem também com os pontos...

Alguém ensinou o ponto errado? Talvez não. A pessoa ouve de um jeito e reproduz... outros ouvem daquele jeito, ou até de outro... e reproduzem do seu jeito... e a coisa vai encaroçando... rs

O ponto que era utilizado nos trabalhos de descarga do meu terreiro, e que levava o nome dessa entidade, eu também já ouvi com algumas variações...

De quando em quando,
Quando venho de Aruanda,
Trazendo Pemba (Umbanda),
Pra salvar fiho de fé,
Ó marinheiro olha as costas do mar...
Ogum, Ogum, Ogum é Timbiri...

continuemos...

Olá mano Fábio!
Você com sua questão sobre o Ogum Timbiri me ajudou em uma questão antiga que tenho sobre esse Ogum ser Oriental e também sobre o Orixá Male do Zélio ser da mesma procedência.
Veja outro ponto do Ogum Timbiri:
"Ogum, Ogum, de Timbiri
Ogum de mana Zambi da Luanda
As aves cantam quando ele vem de Aruanda
Trazendo pemba pra salvar filhos de Umbanda

Oh! japones, olha as costas do mar.
Oh! japones, olha as costas do mar."

Fui pesquisar e vi que existe uma cidade chamada TIMBIRI na Àfrica e que é de um país chamado MALAWI. Veja:
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Outro link católico sobre esse país:
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Também achei um vídeo sobre essa cultura
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Pelo que fui pesquisar tem um quadro de um Oriental feito por vidência sobre o Ogum Timbiri. Agora como se fez o quadro da vidência desse Ogum com uma imagem Oriental e como se chegou a esse ponto cantado que postei... deixo para reflexão de todos nós.

Abraços, axé e continuemos




Última edição por Tania Jandira em Seg Mar 04, 2013 2:45 pm, editado 2 vez(es)

Tania Jandira

Mensagens: 2002
Reputação: 122
Data de inscrição: 02/02/2012
Idade: 55
Localização: Rio de Janeiro

http://psicoterapiarj.blogspot.com.br/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pontos cantados, sua verdadeira mensagem

Mensagem por Convidad em Seg Mar 04, 2013 2:40 pm

Acho que não se trata de correto ou incorreto mano Marco, é uma questão de ponto de vista. Se existem pessoas (e acredito que existam, muitas até...) que acham que tudo está rigorosamente bom, do jeito que está. Isso deve ser respeitado.

Mas acho que a busca pelo entendimento seja um senso comum aqui nessa comunidade.

No caso dos pontos... uma boa alternativa, é a que o mano Laércio citou. No caso do terreiro dele, foram "peneirados" os pontos que ele acredita fazerem sentido dentro da visão dele de Umbanda.

Mas a tal busca é fácil? Não mesmo.

Fora toda a questão da transmissão oral, e etc... ainda tem o sincretismo. Existe um documentário que já comentei aqui na comunidade, chamado "Mojubá", onde um dos pesquisadores fala de sinais de sincretismo existentes lá no Congo... é... lá no Congo. E aí?!

continuemos...

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pontos cantados, sua verdadeira mensagem

Mensagem por Convidad em Seg Mar 04, 2013 2:48 pm

Salve mana Tânia!

Vocês são um problema... rsss

Começa a chover esses links, e dá vontade de ficar pesquisando na web e lendo o dia todo. rs

Então mana... também não faço a menor idéia de como se chegou nesse quadro, nem no(s) ponto(s).

Tem esse vídeo do youtube http://www.youtube.com/watch?v=7uNLrke7I94 com a Zilméia Moraes cantando o ponto "quase" igual como era cantado no meu terreiro, e com uma colagem de algumas imagens... entre elas a do tal quadro.

Axé!

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pontos cantados, sua verdadeira mensagem

Mensagem por Laércio em Ter Mar 05, 2013 11:52 am

ola,
em breve eatrei disponibilizando meu acervo para downloads de MP3 através de servidor para baixarem.São dezenas de pontos.
aTT


Laércio
Admin

Mensagens: 1132
Reputação: 178
Data de inscrição: 01/02/2012
Localização: Londrina-Paraná

http://umbandalivre.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pontos cantados, sua verdadeira mensagem

Mensagem por Tania Jandira em Ter Mar 05, 2013 1:30 pm

Fábio Ribeiro escreveu:Salve mana Tânia!

Vocês são um problema... rsss

Começa a chover esses links, e dá vontade de ficar pesquisando na web e lendo o dia todo. rs

Então mana... também não faço a menor idéia de como se chegou nesse quadro, nem no(s) ponto(s).

Tem esse vídeo do youtube [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] com a Zilméia Moraes cantando o ponto "quase" igual como era cantado no meu terreiro, e com uma colagem de algumas imagens... entre elas a do tal quadro.

Axé!

Oi mano Fábio, esse vídeo está no site do Parra que é membro de nosso site. Eu conhecia.
O que tentei ver é sobre o Ogum Timbiri que sempre soube oriental e não entendo muito isso e que me parece um nome mais indígena. O que mostrei é que também é um nome de uma cidade africana, de um país com nome parecido com a Malásia.

Mas... se formos pela Malásia que é de onde dizem que é o orixá Male do Zélio há informações que é uma sociedade multicultural com indianos, chineses e malaios...e que também é cercada pelo mar.... talvez daí venha o ponto e a origem do tal quadro do Timbiri...

Abraços e axé!

Tania Jandira

Mensagens: 2002
Reputação: 122
Data de inscrição: 02/02/2012
Idade: 55
Localização: Rio de Janeiro

http://psicoterapiarj.blogspot.com.br/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pontos cantados, sua verdadeira mensagem

Mensagem por José Roberto em Ter Mar 05, 2013 3:59 pm

Ponto de Ogum Timbiri, timoneiro da Tenda Espírita São Jorge, 6ª Tenda fundada pelo C7E, fundador João Severino Ramos, que na época trabalhava na Tenda Espírita Nossa Senhora da Guia, que funcionava em um sobrado na rua Cambiri.

De quando em quando, quando ele vem la de Aruanda,
Trazendo a Umbanda pra salvar filhos de fé.
Oh Marinheiro, olhas as costas do mar, Oh Japonês, Oh Japonês,
Olha as costas do mar
Ogum, Ogum, Ogum é Timbiri
Olha as costas do mar
É do oriente.



Assim como o irmão Laercio, aqui os pontos são pré selecionados e também são estudados antes de passarem a compor o leque de cânticos que nos utilizamos.

Por não nos utilizarmos de sincretismo, pontos com referencia a Santos Católicos, não são utilizados, assim também se procede com pontos que tragam outras referencias como por exemplo "Zambi", pois aqui nos referimos ao Criador pelas palavras Deus ou Olorun Olodumare, também não utilizamos pontos com referencias ao que é estabelecido em outras bandas, por falangeiros, como Ogum Matinata, Beira Mar e etc.

Sempre gostei de estudar os Pontos Cantados, mas a uns 10 anos, enquanto participava de uma gira de entidade Exu, no Terreiro de uma irmã, meu amigo com quem trabalho, Sr. Exu Tata Caveira, me chamou a atenção para algumas letras e me disse que aquilo não deveria ser cantado em sua Casa, pois não era nada alem de musicas de mau gosto.

Aqui mantenho alguns pontos em yoruba, mas conheço cada palavra e isso é ensinado aos filhos. São pontos que tem um significado maior na linguá yorubana e quando traduzidos não comportam todas as referencias, e se transliterados, virariam longos textos incantáveis..rsrs
Mas são pontos de saudação a Orixás específicos, ligados diretamente ao enredo da Casa. Todo mais é em português...

Tenho uns 5 mil pontos que colecionei ao longo dos anos, destes nem almenos uma centena pode ser utilizado em minha Casa.
Acho o estudo a Pontos Cantados, importante, acredito que todo Terreiro deveria promover tais estudos, mas me parece que a coisa anda meio largada por ai.
Ogan, Alabe, atabaqueiro, ou qualquer que seja a denominação que se dê pela vertente umbandista, é cargo religioso, missão. Não é porque o individuo toca tamborim no bar aos fins de semana, que ele é Ogan.
O Ogan tem de ter tino, faro, conhecer seu oficio sagrado, saber para que serve cada ponto e quando toca-lo. O Ogan de verdade, não depende de roteiros e de ter o Dirigente por maestro... Ele bate o olho em um movimento da entidade e sabe o que tocar, ele lê a energia de uma assistência inteira e sabe o que cada grupo ali precisa... Ele sabe baixar o tom da voz e do couro... Ogan é médium intuitivo, não um pavão exibicionista.

Ai eu pergunto... Quantas Casas fazem desenvolvimento mediúnico para mediunidades intuitivas, psicográficas e etc?

Mas o comodismo é abundante, e ai Tranca Ruas de Embaé se mudou para fabrica de doces Embaré... Caveira que chegou para salvar a quem tem fé, virou enviado do príncipe lúcifer... A casa de pombo que dava para dois morar, virou casa de PomboGira...


Continuemos




José Roberto

Mensagens: 769
Reputação: 217
Data de inscrição: 04/02/2012
Idade: 42
Localização: Suzano - SP

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pontos cantados, sua verdadeira mensagem

Mensagem por Marco em Ter Mar 05, 2013 9:03 pm

mano José Roberto, gostei muito do seu texto, principalmente da parte dos Ogans..

Mas me desculpe, Deus, neste contexto, não é um sincretismo?

Não sei como será o acervo do mano Laércio, mas se desse para cruzar com esses 5000 pontos que tem, de modo a ter som e letra, ia ficar um espectáculo.... Wink

Vou deixar aqui um ponto que acho lindo, (embora não perceba uma palavra...santa ignorância) para quem quiser comentar:

Ororô Mojueuê
Mamacunhenhê Mojuô Orunjecô Iaô
É um Aê
É Balá lá Ixê
É Balá lá Ixê Babá
É Babá lá Ixê

continuemos...

Marco

Mensagens: 560
Reputação: 14
Data de inscrição: 27/09/2012
Idade: 50
Localização: Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pontos cantados, sua verdadeira mensagem

Mensagem por José Roberto em Ter Mar 05, 2013 10:28 pm

Olá Marcoi.

Deus é substantivo e não nome próprio, Olorun Olodumare é o conjunto de substantivos que identificam o "Deus" de minhas crenças.

Alias, em todas as religiões, Deus tem um nome, a palavra DEUS apenas o resume.
Portanto não há sincretismo, mas sim o uso do substantivo que o resume, na língua portuguesa.


Quanto a letras de pontos, tenho algumas dezenas. Tentei organiza-las algumas vezes, mas quando não estou sem tempo, estou sem vontade.. rsrs

Comecei a buscar por Pontos Cantados, na tentativa de encontrar algum registro de um Ponto que meu Avô de Santo cantava e minha Mãe de Santo o cantava diferente ... Como foi uma das muitas coisas que não perguntei a eles antes de seus falecimentos, tentei achar a origem ou até mesmo grafias distintas e/ou complementares, mas até hoje nada...

O ponto é cantado de forma cadenciada e bem lenta...

Meu avô a cantava assim:

"É de Bale em Bale, é de Bale, Baleo...
é de bale em bale, é de bale Chaleo...
Salve o Velho Omulu, Obaluayê AtoTo...
Salve o Velho Omulu, Obaluayê AtoTo."

Minha Mãe:

"É de Chalé em Chalé, é de Chalé, Chaleo...
é de Chalé em Chalé, é de Chalé Chaleo...
Salve o Velho Omulu, Obaluayê AtoTo...
Salve o Velho Omulu, Obaluayê AtoTo."

Algo interessantemente sobre Pontos é que ja presencie situações onde a Entidade elevou a status de Ponto, musicas de sua preferencia, que trazem letras compatíveis para com o individuo ali manifestado.
Entre elas, me recordo "De vermelho e negro, brinco dourado, a promessa traz... E num canto da rua, rodando, rodando, rodando esta, ela é moça bonita, girando, girando, girando lá..."

Uma que adoro é a musica Quando eu Venho de Luanda, do Mestre Capoeirista Toni Vargas. Esta musica foi elevada a Ponto em nossa Casa, por Vô Cipriano do Cruzeiro das Almas, Preto Velho com quem trabalho, que me mostrou parte de sua historia e a identificou com a musica, que por ele é cantada quando baixa no Terreiro...

"Quando eu venho de Luanda, eu não venho só,
Quando eu venho de Luanda, eu não venho só.
Trago meu corpo cansado, coração amargurado, saudade de fazer dó...
Quando eu venho de Luanda, eu não venho só,
Quando eu venho de Luanda, eu não venho só.
Eu fui pego a traição, trazido na covardia, que se fosse luta honesta, de lá ninguém me trazia...
Na pele eu trouce a noite, na boca brilha o luar, trago a força e a magia, presente dos Orixás.
Quando eu venho de Luanda, eu não venho só,
Quando eu venho de Luanda, eu não venho só.
Eu trago ardendo nas costas, o peso dessa maldade, trago ecoando no peito, um grito de liberdade... Negritude raça nobre, grito de raça guerreira. É grito da raça negra, é grito de capoeira.
Quando eu venho de Luanda, eu não venho só,
Quando eu venho de Luanda, eu não venho só."

Este vídeo da musica supra-citada, é bem próximo da historia de Vô Cipriano:

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Continuemos...




José Roberto

Mensagens: 769
Reputação: 217
Data de inscrição: 04/02/2012
Idade: 42
Localização: Suzano - SP

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pontos cantados, sua verdadeira mensagem

Mensagem por Marco em Ter Mar 05, 2013 10:38 pm

Mano José Roberto,

obrigado pelo esclarecimento sobre Deus.

Em relação ao primeiro ponto, nós cantamos ele também para as "moças", mas um pouco diferente, nem sei se será o mesmo, mas é assim:

De vermelho e negro vestida à noite, o mistério trás
De colar de contas, brinco dourado, a promessa faz
Voçe pode ir, voçe deve ir, pessa o que quiser
Mas cuidado amigo, ela é bonita, ela é mulher

Continuemos...

Marco

Mensagens: 560
Reputação: 14
Data de inscrição: 27/09/2012
Idade: 50
Localização: Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pontos cantados, sua verdadeira mensagem

Mensagem por Marco em Qua Mar 06, 2013 11:36 am

Olá Marcoi.

Deus é substantivo e não nome próprio, Olorun Olodumare é o conjunto de substantivos que identificam o "Deus" de minhas crenças.

Alias, em todas as religiões, Deus tem um nome, a palavra DEUS apenas o resume.
Portanto não há sincretismo, mas sim o uso do substantivo que o resume, na língua portuguesa.

Ola José Roberto,

estive a reflectir sobre a questão de "Deus", (tem dias que acordo assim..)
Então Deus tem nome: e qual é esse nome? O como se sabe esse nome?
sendo Deus um substantivo não se deveria escrever "deus" (pelo menos pelo novo acordo...?)

Também não entendi o que disse sobre "Olorun Olodumare", poderia explicar melhor?

E já agora se puder esclarecer, "Zambi", é nome , substantivo ou conjunto de substantivos ?

É que eu julgava que eram tudo termos equivalentes....

Axé

Marco

Mensagens: 560
Reputação: 14
Data de inscrição: 27/09/2012
Idade: 50
Localização: Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pontos cantados, sua verdadeira mensagem

Mensagem por José Roberto em Qua Mar 06, 2013 2:40 pm

Olá Marcoi

A transliteração das palavras Olorun e Olodumare seria mais ou menos o que lhe trago de forma resumida, pois os conceitos de cada célula formadora das palavras, requer estudo e dedicação de uma vida toda... Portanto nem ousaria tentar aqui, traduzir estes conceitos.
Olórun = Senhor do Orun
Olodumare = Supremo Senhor Inalcançável

A palavra “Deus”, é um substantivo masculino, tanto que temos seu feminino e também seu plural... Deusa, Deuses, Deusas. Realmente não estou me atendo a acordos ortográficos quanto a disciplina de uso de letras maiúsculas ou minúsculas. Usei maiúsculo por entender que assim me expresso com respeito ao conceito agregado pela palavra. Assim também uso maiúscula quando me refiro a Guias, Entidades, e outros termos como Sr., Srª, etc.

Sobre Zambi, acredito que o irmão Claudio possa responder de forma mais acertada, pois como relatei anteriormente, não nos utilizamos da palavra Zambi, e os conceitos que ela agrega pertencem a uma cultura religiosa da qual não tive muito contato.

Sobre nomes de Deus, seus conceitos, definições, etc... Tem muita, mas muita coisa mesmo.
Só em aramaico encontraremos 72 nomes de Deus, agrupados no estudo da kabala judaica. Os egípcios tem mais algumas dezenas de nomes. Os romanos, mesmo com a adoção da equivalência grega, tinham também algumas dezenas de nomes para o Deus Supremo. Celtas, Sumérios, Aborígenes de todo o globo, enfim, cada grupo cultural elegeu nomes e títulos dentro dos mais diversos conceitos, para com sua cosmogonia.
Existem nomes femininos, masculinos e sem artigo definido. Mas o que nos interessa de fato é sabermos o que agrega o termo que utilizamos em nossas diversas culturas, agregadas sob a égide da Umbanda. Afinal a Umbanda é tão diversa que encontramos dentro dela, vertentes monoteístas e outras politeístas, que se utilizam de um mesmo panteão, mas agregam conceitos diferentes.

Continuemos...

José Roberto

Mensagens: 769
Reputação: 217
Data de inscrição: 04/02/2012
Idade: 42
Localização: Suzano - SP

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pontos cantados, sua verdadeira mensagem

Mensagem por Marco em Qua Mar 06, 2013 9:45 pm

Obrigado mano José Roberto,

Fiquei muito mais esclarecido, só faltou mesmo o nome de Deus ( o deus cristão) e em português (se é que existe).

Continuemos ...

Marco

Mensagens: 560
Reputação: 14
Data de inscrição: 27/09/2012
Idade: 50
Localização: Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pontos cantados, sua verdadeira mensagem

Mensagem por Marco em Qua Mar 06, 2013 9:51 pm

Exemplo do tipo de trabalho que gostaria de ver algum dia feito, possivelmente até já há, eu é que o desconheço:

Canto Para Oxalá (versão comercial)
Rita Ribeiro

Composição: Cantiga Ioruba

Oni saurê
Aul axé
Oni saurê
Oberioman
Onisa aurê
aul axé baba
onisa aurê
oberioman
Onisa aurê

Baba saurê
aul axé
Baba saurê
oberioman
Baba saurê
aul axé baba
oberioman
saul axé

Man man man
Man man man
Man man man
Man man man

Versão original e tradução (parcial)

Oní sé a àwúre a nlá jé _ ssenhor que faz com que tenhamos boa sorte
Oní sé a àwúre ó bèrì omon _ E com que sejamos grandes
Oní sé a àwúre _ Senhor que nos dá o encantamento da boa sorte
A nlá jé Bàbá _Cumprimenta os filhos
Oní sé a àwúre ó bèrì omon _ Pai Senhor que nos dá boa sorte e nos torna grande

continuemos ...

Marco

Mensagens: 560
Reputação: 14
Data de inscrição: 27/09/2012
Idade: 50
Localização: Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pontos cantados, sua verdadeira mensagem

Mensagem por Convidado em Qua Mar 06, 2013 10:13 pm

Olá manos!
Bom o mano Roberto me deu a deixa para passar uma explicação melhor sobre ZAMBI.
Sabemos que "DEUS" em diversas culturas tem um nome diferente para nomeá-lo e nesse caso ZAMBI que estaria em terras Bantas é uma das formas de nomeá-lo.

Porém vale aqui lembrar e descrever tudo que já foi estudado e descrito por diversos estudiosos sobre a vasta e riquíssima cultura Banta.

Em Portugal há uma biblioteca (Torre do Tombo) que me cresce as vistas, já entrei nela através de amigos portugueses que tem acesso na mesma já que e fechada para outros povos ( http://antt.dgarq.gov.pt/servicos/biblioteca-antt/ ) e lá pude vislumbrar obras muito interessante e que me ajudaram bastante nas buscas.
Zambi é a forma aportuguesada de um dos nomes ao qual o Deus Bantu é descrito e tem como significado "aquele que por excelência fala" já que AMBA/AMBI é verbo Kimbundu e tem o significado de FALAR.
Mas sua nomeação não fica apenas em NZAMBI, temos também KALUNGA (aquele que junta), Ruhanga ( o Criador ) e assim seguem diversas outras formas como o próprio NKOSI (O GRANDE DEUS REPRESENTADO POR UM LEÃO BRANCO), Vide estudos de Tómas Aquino, Cannecattim, Marie-Bernard, Kagame, Laman e dezenas de outros.
O mais importante nesses estudos da Metafísica Bantu é que é descrito nela a forma com a qual eles nomeiam a tudo não somente a Deus, vide as palavras UMBUNTU e a própria SAWUBONA que é um cumprimento no Sul da África onde seu significado ultrapassa o entendimento filosófico que podemos ter pois significa, EU TE RESPEITO, EU TE VALORIZO, VOCÊ É IMPORTANTE PARA MIM.

Nesse ponto Tomás Aquino nos dita que a verbalização da palavra em sua nomeação é um ato divino, pois assim como Deus por excelência fala, nós também somos a verbalização de Deus.

Cito como exemplo sempre o significado de minha dijina(Kambami), que se torna uma mistura de verbo Kuamba(cujo radical é - amba(falar) mais o prefixo Ka a frente do radical teríamos KAAMBA, que por contração(duas vogais A), passa a Kamba. (A pessoa ou individuo que fala, no caso o filho devido a conotação familiar, e a terminação MI, um acoplamento contraido do pronome possessivo AMI(meu).
Neste caso poderiamos escrever, Kamba uami, ou Kamba ami, ou ainda a forma contraida Kamb'ami. Traduzindo ao pé da letra , teríamos "Falador Meu", ou sendo chamado (nomeado) assim diretamente por meu Pai, "O filho que fala por mim" ou quando outra pessoa refere-se a mim, diria então que é "O filho que fala pelo pai".

A cultura Bantu é muito rica e mais rica ainda são as filosofias nelas contidas sejam nos atos, sejam nas escritas, desenhos, artes e tudo mais.

Abraços e axé, ou ainda melhor Sawubona!

Obs: caso queiram responder digam Shikoba (Então eu existo pra você).

Muito lindo não? Wink

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pontos cantados, sua verdadeira mensagem

Mensagem por José Roberto em Qui Mar 07, 2013 3:53 am

Marcoi

O nome próprio de Deus em português inexiste, uma vez que os povos de língua portuguesa não criaram nenhum panteão teogônico, apenas aproveitaram a cosmogonia criada por outros povos.
Como pode verificar, até a religião romana se vale do nome de Deus em Aramaico, pois importou seu panteão e o acresceu posteriormente, inserindo Jesus e os Santos.


Shikoba Kambami

Obrigado pelo socorro...rsrs

José Roberto

Mensagens: 769
Reputação: 217
Data de inscrição: 04/02/2012
Idade: 42
Localização: Suzano - SP

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pontos cantados, sua verdadeira mensagem

Mensagem por Marco em Qui Mar 07, 2013 11:31 am

Olá manos e manos,

Por acaso conhecem este sr.:

Pai Élcio de Oxalá

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

O que acham deste evento? espero que todos tenham acesso ao facebook, se alguém não tiver é só dizer que publico de outra maneira...

Axé

Marco

Mensagens: 560
Reputação: 14
Data de inscrição: 27/09/2012
Idade: 50
Localização: Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pontos cantados, sua verdadeira mensagem

Mensagem por José Roberto em Qui Mar 07, 2013 7:08 pm

Pai Elcio de Oxalá é um de meus contatos pessoais, pessoa da qual tenho muito apreço, considerado junto aos umbandistas paulistas como Embaixador da Umbanda, dono de uma voz impar, Dirigente em uma vertente umbandista distinta da minha, engajado no amparo a comunidades carentes que ladeiam seu terreiro, "uns 20 minutos do meu", ativista na divulgação da Umbanda, promove diversos eventos e participa de quase todos aos que é convidado.
Ultimamente esta dando aulas de curimba, junto ao T.U. Nossa Casa, em São Bernardo do Campo, Casa esta pertencente a meu grande irmão de fé Roberlei Meireles, que além de um grande irmão mais velho, a quem devo meus respeitos, também foi iniciador meu e de minha esposa em Ifá.

Eu não comungo do mesmo segmento umbandista que Pai Elcio, mas comungo de sua paixão para com a nossa religião.
Nunca fui a um dos eventos por ele organizados, mas ja participei da organização de eventos dos quais ele participou e afianço sua boa conduta nestes eventos.

Mano Laercio, o ponto que lhe enviei anteriormente de Exu, é cantado por Pai Elcio.

José Roberto

Mensagens: 769
Reputação: 217
Data de inscrição: 04/02/2012
Idade: 42
Localização: Suzano - SP

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pontos cantados, sua verdadeira mensagem

Mensagem por Marco em Qui Mar 07, 2013 11:06 pm

Mano José Roberto.. valeu .. fiquei mais que esclarecido....

Ele vem aqui a Portugal, em Leiria dar uma palestra.. já estou mais do que tentado em lá ir..

Shikoba

Marco

Mensagens: 560
Reputação: 14
Data de inscrição: 27/09/2012
Idade: 50
Localização: Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pontos cantados, sua verdadeira mensagem

Mensagem por Tania Jandira em Qui Mar 07, 2013 11:47 pm

Olá mano Marcos!
Temos um post aqui de apresentação dos membros do Fórum onde também cada um diz o que espera com nosso site.
Estou lhe convidando a se apresentar lá.
Te deixo o link:
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Abração e axé!

Tania Jandira

Mensagens: 2002
Reputação: 122
Data de inscrição: 02/02/2012
Idade: 55
Localização: Rio de Janeiro

http://psicoterapiarj.blogspot.com.br/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pontos cantados, sua verdadeira mensagem

Mensagem por Laércio em Sex Mar 08, 2013 10:24 am

José Roberto escreveu:Pai Elcio de Oxalá é um de meus contatos pessoais, pessoa da qual tenho muito apreço, considerado junto aos umbandistas paulistas como Embaixador da Umbanda, dono de uma voz impar, Dirigente em uma vertente umbandista distinta da minha, engajado no amparo a comunidades carentes que ladeiam seu terreiro, "uns 20 minutos do meu", ativista na divulgação da Umbanda, promove diversos eventos e participa de quase todos aos que é convidado.
Ultimamente esta dando aulas de curimba, junto ao T.U. Nossa Casa, em São Bernardo do Campo, Casa esta pertencente a meu grande irmão de fé Roberlei Meireles, que além de um grande irmão mais velho, a quem devo meus respeitos, também foi iniciador meu e de minha esposa em Ifá.

Eu não comungo do mesmo segmento umbandista que Pai Elcio, mas comungo de sua paixão para com a nossa religião.
Nunca fui a um dos eventos por ele organizados, mas ja participei da organização de eventos dos quais ele participou e afianço sua boa conduta nestes eventos.

Mano Laercio, o ponto que lhe enviei anteriormente de Exu, é cantado por Pai Elcio.

ola mano, perfeito! como diria, "arrepiante"..kkk
estou terminando de fazer upload para a "nuvem" os meus mp3 de umbanda e logo passo a vcs todos como compartilhar e baixar...

Laércio
Admin

Mensagens: 1132
Reputação: 178
Data de inscrição: 01/02/2012
Localização: Londrina-Paraná

http://umbandalivre.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pontos cantados, sua verdadeira mensagem

Mensagem por Convidado em Sab Mar 09, 2013 12:08 am

Laércio escreveu:
José Roberto escreveu:Pai Elcio de Oxalá é um de meus contatos pessoais, pessoa da qual tenho muito apreço, considerado junto aos umbandistas paulistas como Embaixador da Umbanda, dono de uma voz impar, Dirigente em uma vertente umbandista distinta da minha, engajado no amparo a comunidades carentes que ladeiam seu terreiro, "uns 20 minutos do meu", ativista na divulgação da Umbanda, promove diversos eventos e participa de quase todos aos que é convidado.
Ultimamente esta dando aulas de curimba, junto ao T.U. Nossa Casa, em São Bernardo do Campo, Casa esta pertencente a meu grande irmão de fé Roberlei Meireles, que além de um grande irmão mais velho, a quem devo meus respeitos, também foi iniciador meu e de minha esposa em Ifá.

Eu não comungo do mesmo segmento umbandista que Pai Elcio, mas comungo de sua paixão para com a nossa religião.
Nunca fui a um dos eventos por ele organizados, mas ja participei da organização de eventos dos quais ele participou e afianço sua boa conduta nestes eventos.

Mano Laercio, o ponto que lhe enviei anteriormente de Exu, é cantado por Pai Elcio.

ola mano, perfeito! como diria, "arrepiante"..kkk
estou terminando de fazer upload para a "nuvem" os meus mp3 de umbanda e logo passo a vcs todos como compartilhar e baixar...

Pô sacanagem, te positivei mas na verdade estou com receito. Tu disse que tá colocando nas nuvens, vai que chove, kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.

Mano depois que colocar me diz como podemos manter esse local sempre alimentado.

Abraços e axé!

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pontos cantados, sua verdadeira mensagem

Mensagem por Laércio em Sab Mar 09, 2013 9:40 am

Claudio El-Jabel escreveu:
Laércio escreveu:
José Roberto escreveu:Pai Elcio de Oxalá é um de meus contatos pessoais, pessoa da qual tenho muito apreço, considerado junto aos umbandistas paulistas como Embaixador da Umbanda, dono de uma voz impar, Dirigente em uma vertente umbandista distinta da minha, engajado no amparo a comunidades carentes que ladeiam seu terreiro, "uns 20 minutos do meu", ativista na divulgação da Umbanda, promove diversos eventos e participa de quase todos aos que é convidado.
Ultimamente esta dando aulas de curimba, junto ao T.U. Nossa Casa, em São Bernardo do Campo, Casa esta pertencente a meu grande irmão de fé Roberlei Meireles, que além de um grande irmão mais velho, a quem devo meus respeitos, também foi iniciador meu e de minha esposa em Ifá.

Eu não comungo do mesmo segmento umbandista que Pai Elcio, mas comungo de sua paixão para com a nossa religião.
Nunca fui a um dos eventos por ele organizados, mas ja participei da organização de eventos dos quais ele participou e afianço sua boa conduta nestes eventos.

Mano Laercio, o ponto que lhe enviei anteriormente de Exu, é cantado por Pai Elcio.

ola mano, perfeito! como diria, "arrepiante"..kkk
estou terminando de fazer upload para a "nuvem" os meus mp3 de umbanda e logo passo a vcs todos como compartilhar e baixar...

Pô sacanagem, te positivei mas na verdade estou com receito. Tu disse que tá colocando nas nuvens, vai que chove, kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.

Mano depois que colocar me diz como podemos manter esse local sempre alimentado.

Abraços e axé!

hehehehe..os pontos de xangô vai ser cada pedrada na cabeça..kkkkk
eu a principio estou colocando no google, no disco virtual que é o google drive.dos gratuitos é o que conheço hoje que tem mais espaço, em torno de 7 gb.eu acho pouco, pois 3.000 pontos que coloquei já entupiu só que o sistema de compartilhamento tem que estar no ggogle+, no face ou compartilhamento cadastrado pelo email.estou vendo os mecanismos de acesso a todos.
estou revendo muitos que estão mal gravados de origem, tipo "vinil sem condições" e os que não tinham nome, que estavam indexados somente por números...
alguns tem capa do disco original...

Laércio
Admin

Mensagens: 1132
Reputação: 178
Data de inscrição: 01/02/2012
Localização: Londrina-Paraná

http://umbandalivre.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pontos cantados, sua verdadeira mensagem

Mensagem por Convidad em Qua Mar 13, 2013 1:13 pm

Salve mano Laércio!

Não sei se foi você que disponibilizou esses pontos que estão na primeira página do site, mas queria agradecer, porque como a garotada fala aqui no Rio, passei meu horário de almoço "amarradão" ouvindo e relembrando...rs

Mas esses pontos me despertaram duas questões que já foram debatidas aqui, mas vou aproveitar a ponta do fio, e trazer de novo a tona....

A primeira é a seguinte... a gente percebe ouvindo essas gravações que o toque do atabaque não tem uma forma definida. E o que seria essa forma definida? Bem... no meu entender, e no pouco que conheço, seriam o toque chamado "cabula" ou "samba cabula", com algumas variações de andamento, dependendo da falange (Ogum, Xangô, Oxossi, e etc.), e o toque "ijexá" para o povo das águas (Oxum, Iemanjá, Nanã...).

E essa forma não muito definida é encontrada em muitas casas de Umbanda, e confesso que a mim (e isso é particular, não invalida a egrégora...) incomoda um pouco. Na visão e experiência de vocês, a que vocês atribuiriam essa maneira indefinida dos toques?

Minha opinião é que as casas que possuem um toque definido nos seus atabaques, herdaram, de alguma forma, das macumbas e das cabulas do início do século passado, numa descendência direta ou indireta, e o restante, ou perdeu essa informação ao longo dos anos, ou faz parte das umbandas que foram fundadas inicialmente sem os atabaques, e os acrescentaram posteriormente, mas sem um fundamento, digamos, de "raízes africanas".

A segunda questão vai num post a parte...

continuemos...

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pontos cantados, sua verdadeira mensagem

Mensagem por Laércio em Qua Mar 13, 2013 1:50 pm

Fábio Ribeiro escreveu:Salve mano Laércio!

Não sei se foi você que disponibilizou esses pontos que estão na primeira página do site, mas queria agradecer, porque como a garotada fala aqui no Rio, passei meu horário de almoço "amarradão" ouvindo e relembrando...rs

Mas esses pontos me despertaram duas questões que já foram debatidas aqui, mas vou aproveitar a ponta do fio, e trazer de novo a tona....

A primeira é a seguinte... a gente percebe ouvindo essas gravações que o toque do atabaque não tem uma forma definida. E o que seria essa forma definida? Bem... no meu entender, e no pouco que conheço, seriam o toque chamado "cabula" ou "samba cabula", com algumas variações de andamento, dependendo da falange (Ogum, Xangô, Oxossi, e etc.), e o toque "ijexá" para o povo das águas (Oxum, Iemanjá, Nanã...).

E essa forma não muito definida é encontrada em muitas casas de Umbanda, e confesso que a mim (e isso é particular, não invalida a egrégora...) incomoda um pouco. Na visão e experiência de vocês, a que vocês atribuiriam essa maneira indefinida dos toques?

Minha opinião é que as casas que possuem um toque definido nos seus atabaques, herdaram, de alguma forma, das macumbas e das cabulas do início do século passado, numa descendência direta ou indireta, e o restante, ou perdeu essa informação ao longo dos anos, ou faz parte das umbandas que foram fundadas inicialmente sem os atabaques, e os acrescentaram posteriormente, mas sem um fundamento, digamos, de "raízes africanas".

A segunda questão vai num post a parte...

continuemos...

ola, sim, fui eu que coloquei.
Até que eu defina uma maneira bem prática de compartilhar, vou postando pelo soundcloud aos poucos.
Eles tem um plano de armazenamento grande, mas seria pago.


Olha mano, a questão dos toques adentra uma série de questões, e creio que se baseie
justamente na questão de necessidade + falta de fundamentação + adaptação.

no candomblé os toques são muito elaborados e o orixá só "dança" se o ogãn tocar exatamente como manda o figurino.
São anos de apredizagem.
ja na umbanda, bastou saber tocar, ter harmonia, não atravessar o ritmo, pronto, vira ogã.não que seja uma critica e que venha invalidar os que assim o fazem, mas mesmo o simples, é preciso fazer com competência.

continuemos...

Laércio
Admin

Mensagens: 1132
Reputação: 178
Data de inscrição: 01/02/2012
Localização: Londrina-Paraná

http://umbandalivre.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pontos cantados, sua verdadeira mensagem

Mensagem por Tania Jandira em Qua Mar 13, 2013 2:39 pm

Olá mano Fábio!

Fui ouvir os pontos que o Láercio colocou para entender o que você cita e entendi o que disse sobre a uma "forma não definida"... eu não sou música e não consigo identificar o que você citou sobre o " samba cabula" e o " ijejá", mas percebo que em alguns Terreiros o toque é diferente sim.

Talvez a passagem de um Ogã para outro, não tenha tido essa explicação que você cita, pois muitos não aprenderam dessa forma... aprenderam " de ouvido", tocando com um Ogã mais velho, que aprendeu com outro.... Lá no Terreiro que vou foi assim.

O que eu achei interessante é que através desse sua sacação se também fosse com um link para uma música que pudesse identificar os diferentes toques que você menciona, participantes de um Terreiro poderiam até mesmo não sendo Ogã, saber um pouco mais sobre suas origens.

Abração e axé!


Tania Jandira

Mensagens: 2002
Reputação: 122
Data de inscrição: 02/02/2012
Idade: 55
Localização: Rio de Janeiro

http://psicoterapiarj.blogspot.com.br/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pontos cantados, sua verdadeira mensagem

Mensagem por José Roberto em Qua Mar 13, 2013 3:17 pm

Olá

São dezenas de toques distintos, que pontuam ações especificas. Alguns relacionados a Orixás individualizados ou agrupados, outros a atos litúrgicos.

Voltamos ao que comentei anteriormente... Falta desenvolvimento para dons mediúnicos distintos da incorporação, entre esses, o dom que direciona uma pessoa ao cargo religioso do qual chamamos de Ogã.

Falta estrutura de desenvolvimento, verificamos que a maioria dos Terreiros, prioriza o atendimento ao "pronto socorro", assistência, e acaba se resumindo a isso. Tendo todas as suas atividades direcionadas ao atendimento... Esquecem-se que antes de mais nada a Umbanda é a religião dos umbandistas. Portanto entendo que enquanto houver a pratica deste conceito deturpado do que seja "caridade", pequenas deficiências como essas serão tão corriqueiras quanto grandes incoerências.

Se o instrumento é sagrado, a mão que o toca não deve ser menos... Se o toque é usado para se comunicar com o sagrado, ele tem de ter uma razão, um sentido e assim, compor um sistema organizado, que se adeque a estrutura religiosa empregada.

José Roberto

Mensagens: 769
Reputação: 217
Data de inscrição: 04/02/2012
Idade: 42
Localização: Suzano - SP

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pontos cantados, sua verdadeira mensagem

Mensagem por Convidado em Qua Mar 13, 2013 3:40 pm

Olá pessoal!

Acho que é bem por ai mesmo. Um passa ao outro e conforme o jeito do toque vai mudando ao ponto de ter Ogan que insiste com o outro, "Cara isso não é aguerê e sim ijexá" e ai cada qual se acha mais professor que o outro.

A bem da verdade e aos que não tem ouvido musical, tudo é toque de bumbo. Mas há de se ter cuidado, pois existem os abafamentos, intensidade, ritmos e etc... e isso é que diferencia e cria uma musicalidade diferente a cada toque.

Meu padrinho que é um grande professor de Ogans sempre ensinou muito bem e dizia, comece sempre no agogo fazendo a marcação, assim vai pegando o tempo da virada.

Outra coisa que devemos não deixar de observar é que cada instrumento é único, logo cada um mesmo muitas vezes sendo da mesma marca e mesmo tamanho tem ou recebe uma afinação característica de quem o manipula.

Fora isso vai aqui uma observação minha. Existem os Runtós, Alabês, Kixinkarongombo/Xicaringome, Onilús e etc...

Cada um desses aprende uma técnica, um ritmo.

Abraços e axé!

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pontos cantados, sua verdadeira mensagem

Mensagem por Marco em Qua Mar 13, 2013 8:48 pm

Falta estrutura de desenvolvimento, verificamos que a maioria dos Terreiros, prioriza o atendimento ao "pronto socorro", assistência, e acaba se resumindo a isso. Tendo todas as suas atividades direcionadas ao atendimento... Esquecem-se que antes de mais nada a Umbanda é a religião dos umbandistas. Portanto entendo que enquanto houver a pratica deste conceito deturpado do que seja "caridade", pequenas deficiências como essas serão tão corriqueiras quanto grandes incoerências.
José Roberto

É um ponto para mim muito interessante este, pois não conhecendo muitos terreiros, vou conhecendo pessoas que já passaram por alguns, o que noto, das conversas, é mesmo isso, a Umbanda como se pratica - as giras, é optima; toda essa parte da caridade, do atendimento, do dar passagem as entidades, de poder assim ajudar quem precisa... mas fica-me sempre a perguntá ... é só isso? Sabe-me a pouco...


Fora isso vai aqui uma observação minha. Existem os Runtós, Alabês, Kixinkarongombo/Xicaringome, Onilús e etc...
KAMBAMI

Mano, continue com essas suas observações, pois sempre me levam a temas novos, que de outra maneira nem sonharia que existem.. e a tudo que vem atrás... por exemplo fiquei sabendo, com alguma surpresa, que as baterias das escolas de samba eram formadas por ogans de candomblé, e que de inicio seu toques tenderiam para o Orixá da casa... super interessante...

Só conhecia mesmo o rum, rumpi e lé..

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Marco

Mensagens: 560
Reputação: 14
Data de inscrição: 27/09/2012
Idade: 50
Localização: Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pontos cantados, sua verdadeira mensagem

Mensagem por Convidado em Qui Mar 14, 2013 12:00 am

iMarcoi escreveu:
Mano, continue com essas suas observações, pois sempre me levam a temas novos, que de outra maneira nem sonharia que existem.. e a tudo que vem atrás... por exemplo fiquei sabendo, com alguma surpresa, que as baterias das escolas de samba eram formadas por ogans de candomblé, e que de inicio seu toques tenderiam para o Orixá da casa... super interessante...

Só conhecia mesmo o rum, rumpi e lé..

http://hisbrasileiras.blogspot.pt/2010/09/alabes-runtos-e-xicaramgomos-os-pais.html

Olá mano Marco!

Sim há de fato muito, mas muito mesmo a sabermos porém como o próprio provérbio Bantu nos declara, "Lukuikilu lua kondua mpanga ke lukuikilu ko" – Uma fé sem trabalho é uma fé morta.

Logo acredito que sua fé está no lugar certo e no caminho certo, quem não pergunta, não pesquisa, não compara e não fala é melhor de fato nem entrar em sites definidos.

Participar é preciso e vejo a mana Tania trazer matérias, links, mano Laércio trazer artigos de revistas e livros, mano Roberto, nosso saudoso mano Jairton e tantos outros exatamente para quebrarmos barreiras e encontrarmos caminhos que nos deem incentivo a caminhar.

Muito bom o link que nos trouxe sobre o assunto e mostra que pesquisar é preciso.

Façamos assim então, para que eu não fique aqui rodeando, darei a você um bom link para entender um pouco mais sobre Ngoma ( O tambor Bantu ), OK.

John M. Janzen
Suggested citation:
Janzen, John M. Ngoma: Discourses of Healing in Central and Southern Africa. Berkeley: University of California Press, c1992.
[url=] http://ark.cdlib.org/ark:/13030/ft3779n8vf/ [/url]

Kuphilwa ngamutu (Nós sobrevivemos por causa de outro)

Abraços e axé!

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pontos cantados, sua verdadeira mensagem

Mensagem por Marco em Qui Mar 14, 2013 8:16 am

Obrigado mano,

Dei uma pescada no texto.. é barra pesada..kkk e em inglês.. vai me levar um tempo para digerir... Mas logo que acabe os que a mana Tânia deixo, vou mergulhar neste.

Tendo tudo a ver e nada também, temos novo papa, diz que é o papa da união das religiões e da abertura ao espiritual, vamos ver se começa a generalizar-se o respeito pela cultura, religião e pensamento do proximo (e do afastado também..)

Axé

Marco

Mensagens: 560
Reputação: 14
Data de inscrição: 27/09/2012
Idade: 50
Localização: Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pontos cantados, sua verdadeira mensagem

Mensagem por Convidad em Qui Mar 14, 2013 10:07 am

Salve manos e manas!

Seguindo a sugestão da mana Tânia estou postando dois links: o primeiro é de um vídeo onde são mostradas as levadas "samba cabula", "ijexá", "congo", "barravento", e "nagô", e o segundo, é de um terreiro onde está sendo tocada a barrica (tambor geralmente utilizado aqui no Rio, nas casas da vertente do Caboclo Mirim). Nesse segundo vídeo, o toque seria o congo.

Para quem não é músico, ou simplesmente para quem nunca atentou muito para o toque em si, eles podem, a príncipio, soarem todos parecidos, mas acho que basta ouvir com mais frequencia e mais atenção, que a audição acaba se afinando e identificando as diferenças.

http://www.youtube.com/watch?v=OJy7dXMKb6o

http://www.youtube.com/watch?v=tW-CMuww2vU

Eu experimentei comparar os áudios de uma coletânea de MP3 que tenho do terreiro Kupapa Unsaba (nação Angola), com os toques do primeiro vídeo, e consegui identificar os toques lá... bacana. Vou ver uma maneira de disponibilizar esses MP3.

Das casas de Umbanda que percorri, e nas poucas onde o atabaque era tocado com alguma propriedade, foi raro encontrar um lugar que utilizasse os três atabaques (rum, rumpi e lé = grave, médio e agudo ) e que tivesse os toques bem distintos... geralmente, acaba sendo uma mistura do cabula, com o congo e o barravento, com velocidades diferentes. Por exemplo... o toque nos pontos para pretos-velhos acaba sendo mais lento que o toque nas curimbas de caboclos, e por aí vai. O mais diferenciado seria o ijexá, para o povo das águas ( que é lindo...).

Mas em muitas casas... a coisa é meio "a lá Bangu" como se diz aqui no Rio.

A questão não é necessariamente técnicas ou conhecimento musical, mas como foi bem colocado pelo mano José Roberto, o atabaque tem um propósito na gira (ou pelo menos, deveria ter...) e um papel muito importante na egrégora... não é só para tornar a gira mais "interessante".

O som desses tambores e a preparação de quem os toca devem ser levados muito a sério. Senão... para que ter o atabaque no seu terreiro???

continuemos...

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pontos cantados, sua verdadeira mensagem

Mensagem por Laércio em Qui Mar 14, 2013 10:41 am

a tania é de bangu...kuaksukauskauks

Laércio
Admin

Mensagens: 1132
Reputação: 178
Data de inscrição: 01/02/2012
Localização: Londrina-Paraná

http://umbandalivre.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pontos cantados, sua verdadeira mensagem

Mensagem por Convidad em Qui Mar 14, 2013 10:53 am

Hiiiii... por favor mana, a expressão não teve nenhuma conotação bairrista... rs

Tenho uma grande amiga que morou no bairro, já dei muito suporte técnico na filial do CCAA... adoro Bangu. rsss

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pontos cantados, sua verdadeira mensagem

Mensagem por Laércio em Qui Mar 14, 2013 10:55 am

hehehe..sabe aquela torcedora do bangu lá em moça bonita, a ÚNICA?
a proppria..kkkk

Laércio
Admin

Mensagens: 1132
Reputação: 178
Data de inscrição: 01/02/2012
Localização: Londrina-Paraná

http://umbandalivre.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pontos cantados, sua verdadeira mensagem

Mensagem por Convidad em Qui Mar 14, 2013 12:39 pm

Cara... tá explicado... quando vi a foto aqui na comunidade, eu fiquei com aquela sensação de que conhecia a mana Tânia de algum lugar... rsss

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pontos cantados, sua verdadeira mensagem

Mensagem por Tania Jandira em Qui Mar 14, 2013 5:39 pm

kkkkkkkkkkkkk!
O meu Terreiro é que é em Bangu, kkkkkkkkk
Lá no bairro também moraram por muitos anos meus avôs maternos e eu frequentava a casa deles, kkkkkkkkkkkk

Mas tá ficando bonito esse post viu???!!!!

Até ontem eu só conhecia os termos ogã, alabê e atabaqueiro... o Kambami citou ... e o Marcos foi buscar informação mais simples para nós e quem quiser aprender por aqui. Valeu! Amei!

O mano Fábio atendeu meu pedido... e aí... quem quiser pode tentar identificar os toques em seu Terreiro... se é " a Bangu" ou se tem uma origem passada e não se foi dita. Os vídeos são ótimos! Dá para se aprender muito com o que existe disponiblizado e .... 0800!

Eu identifiquei o samba cabula, o Congo e o barravento..... com os toques lá do Terreiro.Muito Legal isso!

Teve um vez que tentei estabelecer umas " trocas de conhecimento" entre Ogãs que conheço, mas.... eles não se interessaram em fazer...

Acho que o que os manos estão passando aqui, traz boas pistas e dicas para quem quiser ir se aprofundando... muito legal manos Zé, Kambami, Marcos, Fábio, Laércio!


Tania Jandira

Mensagens: 2002
Reputação: 122
Data de inscrição: 02/02/2012
Idade: 55
Localização: Rio de Janeiro

http://psicoterapiarj.blogspot.com.br/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pontos cantados, sua verdadeira mensagem

Mensagem por Marco em Qui Mar 14, 2013 11:50 pm

Salve todos os manos e manas,

Pelo que ouço dizer, o modo de tocar lá do meu terreiro é um pouco diferente de o corrente, fruto de um ogan que era percussionista. Teve gente que levei lá, que frequentou outros terreiros e gostou muito.

Tenho alguns mp3, e podia disponibilizar para o forum, só precisava saber como..kkk

Axé

Marco

Mensagens: 560
Reputação: 14
Data de inscrição: 27/09/2012
Idade: 50
Localização: Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pontos cantados, sua verdadeira mensagem

Mensagem por Laércio em Sex Mar 15, 2013 10:13 am

iMarcoi escreveu:Salve todos os manos e manas,

Pelo que ouço dizer, o modo de tocar lá do meu terreiro é um pouco diferente de o corrente, fruto de um ogan que era percussionista. Teve gente que levei lá, que frequentou outros terreiros e gostou muito.

Tenho alguns mp3, e podia disponibilizar para o forum, só precisava saber como..kkk

Axé

Ola, aquenta que estou vendo uma forma legal de criar um banco de dados de acesso AOS MEMBROS DO FÓRUM....e com regras definidas de acesso e upload, para não ficar uma esbórnia...
sugestões serão bem vindas via inbox (ó já to moderninho...kkkk)


Laércio
Admin

Mensagens: 1132
Reputação: 178
Data de inscrição: 01/02/2012
Localização: Londrina-Paraná

http://umbandalivre.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pontos cantados, sua verdadeira mensagem

Mensagem por Marco em Sex Mar 15, 2013 7:23 pm

Salvé manos,

Mandaram-me hoje este link, 40 pontos com letra, está engraçado.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Continuemos...

Marco

Mensagens: 560
Reputação: 14
Data de inscrição: 27/09/2012
Idade: 50
Localização: Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum