Últimos assuntos
Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Social bookmarking

Social bookmarking Digg  Social bookmarking Delicious  Social bookmarking Reddit  Social bookmarking Stumbleupon  Social bookmarking Slashdot  Social bookmarking Furl  Social bookmarking Yahoo  Social bookmarking Google  Social bookmarking Blinklist  Social bookmarking Blogmarks  Social bookmarking Technorati  

Conservar e compartilhar o endereço de em seu site de social bookmarking

Ogun
" />

QUAL A FUNÇÃO DO GONGÁ OU CONGÁ? 5 5 1

QUAL A FUNÇÃO DO GONGÁ OU CONGÁ?

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

QUAL A FUNÇÃO DO GONGÁ OU CONGÁ?

Mensagem por Tania Jandira em Qui Fev 23, 2012 8:33 pm

Boa noite manos e manas!
Na maior parte dos Terreiros de Umbanda se tem Gongá ou Congá.
Qual o significado dele?
Existem semelhanças e diferenças desse símbolo na Umbanda com outras religiões?
Como é o Gongá do seu Terreiro?
O que algumas pessoas tem em sua moradia, pode ser caracterizado um Congá?
Beijus e axé!

Tania Jandira

Mensagens: 1717
Reputação: 105
Data de inscrição: 02/02/2012
Idade: 54
Localização: Rio de Janeiro

http://psicoterapiarj.blogspot.com.br/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: QUAL A FUNÇÃO DO GONGÁ OU CONGÁ?

Mensagem por Tania Jandira em Sab Fev 25, 2012 4:34 pm

Olá manos e manas!

Vou tentar começar aqui um diálogo sobre o que eu mesma coloquei para debatermos.

Primeiramente
gostaria de lembrar o que os estudiosos de religiões nos lembram.

Vários povos de diferentes culturas, através de sua hierarquia espiritual (
sacerdotes, Xamãs,Pajés e outros) de alguma forma identificavam locais onde energeticamente estabeleciam relações com suas divindades e onde aí consagravam seus cultos a elas, como uma “ ponte” onde podiam estabelecer relações entre os humanos e o sagrado, mesmo antes de se fazer templos destinados a seus cultos.


Nesses locais havia um elemento, um símbolo, que podia ser uma pedra, por exemplo, onde se colocava oferendas as divindades, que de acordo com cada cultura variava, havendo inclusive sacrifícios humanos as divindades, em alguns povos.

Os templos que surgiram depois, eram erigidos em locais onde julgavam de alguma forma que essa “ponte” se dava e neles sempre havia esse elemento/símbolo para o homem reverenciar suas divindades. A idéia da " ponte" seria mais ou menos reestabelecer essa conexão entre o Sagrado ( que está acima de nós, é maior que nós) e os humanos.

Lembrando um pouco da história do Brasil, vamos ver que os colonizadores tinham como esse elemento/símbolo o “altar”, que vem de uma palavra do latim, que tanto significa o alto, o acima, como nutrir, alimentar. E como já foi escrito por muitos, os escravos que aqui vieram para continuar cultuando suas divindades usaram desse símbolo cristão e por baixo dele assentamentos.

Como a Umbanda é uma religião sincrética esse símbolo/elemento está sempre presente nos Terreiros, mas entendo que com uma função diferente dos cristãos, mesmo que muitos usem o termo genérico de altar, que tem sido usado para várias religiões.

Acho que não é por acaso que na Umbanda o chamamos de Gongá ou Congá, palavra de origem Banto, que alguns ainda dizem Congal ou Congar, talvez por conta da transmissão oral da palavra, não sei ao certo.

O que aprendi a respeito do Gongá é que um ponto de axé do Terreiro.
Uma das “ pontes” que existem, para firmeza e segurança do Terreiro, assim como existem outras, como a Tronqueira e Casas das Almas.

Um local consagrado, onde o Axé é permanentemente renovado, através de nossas preces e outros objetos que ali colocamos, como velas, flores, etc.

Os objetos que ali estão vão depender da Banda da Umbanda em que o Terreiro se insere. Não são meramente enfeites, ou fetiches. São símbolos magísticos.

Podemos normalmente ver velas, copos com água, pontos riscados, flores, pedras/otás e imagens. Imagens de Santos católicos por conta do sincretismo religioso, de caboclos, de pretos velhos e de orixás ( mesmo entendendo que são apenas representações, por entendermos que estes são forças da natureza).
Como há uma variedade de Bandas da Umbanda, se pode ver em algumas que cultuam encantados, presentes em seu Gongá também imagens de Ciganos e até do Zé Pelintra.

Assim como o Congá é imantado de alguma forma, todos os elementos presentes lá também o são.

Não é por caso que alguns lavam as imagens, por exemplo, com água da cachoeira, com ervas e/ou são cruzadas com pembas.

Se entendo o Gongá como um local de Axé, que tem a ver com um local sagrado - Terreiro, entendo que os locais onde colocamos alguns símbolos de nossa religião em nossa moradia, não seriam Gongás, mas locais que consagramos em nossa moradia para uma proteção pessoal/familiar, que também existem em várias religiões.

Tentando dar um ponta pé na bola, kkkkkkkkkk

Abraços e axé!


Última edição por Tania Jandira em Sab Fev 25, 2012 6:17 pm, editado 1 vez(es)

Tania Jandira

Mensagens: 1717
Reputação: 105
Data de inscrição: 02/02/2012
Idade: 54
Localização: Rio de Janeiro

http://psicoterapiarj.blogspot.com.br/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: QUAL A FUNÇÃO DO GONGÁ OU CONGÁ?

Mensagem por Jairton de Souza em Sab Fev 25, 2012 5:50 pm

QUAL A FUNÇÃO DO GONGÁ OU CONGÁ?

Dentro da historia da evolução humana como você citou mana Tania, todas as sociedades elegeram locais específicos para adoração de suas divindades, que poderia ser uma representação da energia de tal divindade , como poderia ser um local criado para “guardar” uma representação desse ídolo como imagens, esculturas, pinturas, escritos ....

Existe o conceito que tais locais são santificado , e por esta santificação este local emana a energia dessa divindade, temos hoje dentro das sociedades modernas vários Templos que foram criados para “guardar” esses locais santificados sejam eles altares, pegis, congás, púlpitos, etc.

E por que não acrescentar nessa lista os assentamentos, fundamentos, camarinha, roncó e demais locais de emanação de energias divinas.

Todos esses locais servem como pontos de concentração de energias e também como um ponto físico de apoio para fé humana, já que sabemos por estudos psicológicos e psicanalíticos que é uma necessidade do ser humano ver e tocar em algo que represente sua divindade, poucos são os que conseguem firmar totalmente a sua fé somente em sua religiosidade, sem necessidade de locais ou instrumentos para reforçar a sua fé....

Está é e finalidade do conga e seus respectivos análogos das demais crenças, ser um ponto físico de concentração de energias divinas, que são agregadas através de rezas, oferendas, sacrifícios, defumações, devoção, etc ; assim como um ponto de representação da divindade para reforço na fé dos religiosos....

Deixo 2 texto de 2 civilizações distintas que falam um pouco da necessidade do local físico, ou corpo físico para fortalecimento da fé...

“...Tirai daqui estas coisas; não façais da casa de meu Pai casa de negócio.
Lembraram-se então os seus discípulos de que está escrito: O zelo da tua casa me devorará.
Protestaram, pois, os judeus, perguntando-lhe: Que sinal de autoridade nos mostras, uma vez que fazes isto?
Respondeu-lhes Jesus: Derribai este santuário, e em três dias o levantarei.
Disseram, pois, os judeus: Em quarenta e seis anos foi edificado este santuário, e tu o levantarás em três dias?
Mas ele falava do santuário do seu corpo.
Quando, pois ressurgiu dentre os mortos, seus discípulos se lembraram de que dissera isto, e creram na Escritura, e na palavra que Jesus havia dito. (Livro de João 2;17, Bíblia Sagrada)

A HISTÓRIA DO BAGHAVAD GÎTÂ

Canto II - Revelação da Verdade

Fala Sanjaya:
1. A ele, que estava repleto de amargura e com os olhos cheios de lágrimas, dirigiu-se Madhusudana e o consolou com as seguintes palavras:

Fala Krishna:
2. Neste momento decisivo, ó Arjuna, por que te entregas a semelhante desânimo, indigno de um Ariano e que te fecha os céus?
3. Não cedas à fraqueza, que de nada serve. Enche-te de coragem contra teus inimigos e sê o que realmente és!

Fala Arjuna:
4. Mas, como posso lutar, ó Madhusudana, e lançar flechas contra Bhisma e Drohna, que ambos merecem reverência e simpatia?
5. Bem melhor seria comer pão mendigado neste mundo do que trucidar esses grandes chefes. E, se os matasse, manchado de sangue, que seriam toda minha riqueza e os prazeres da Terra?
6. Melhor seria sucumbir às mãos deles, donde deriva gozo e felicidade, do que matá-los, a esses, sem os quais não teria fim o vácuo da minha vida.
7. Com a alma repleta de temor e compaixão, eu te suplico, Senhor, faze-me saber qual o caminho certo. Eu, teu discípulo, me refugio a Tí para saber o que devo fazer e deixar de fazer.
8. De que me serviria um reino próspero, se não me libertar da culpa? De que me serve possuir o mundo, se os que amo não mais existem?

Fala Sanjaya:
9. Assim falava Arjuna ao Senhor dos corações. "Não, não quero lutar!", suspirou - e calou-se.
10. Krishna, porém, sorrindo benevolamente, ali mesmo, em face dos dois exércitos, assim falou ao desanimado:

Fala Krishna:
11. Andas triste por algo que tristeza não merece - e tuas palavras carecem de sabedoria. O sábio, porém, não se entristece com nada, nem por causa dos mortos nem por causa dos vivos.
12. Nunca houve tempo em que eu não existisse, nem tu, nem algum desses príncipes - nem jamais haverá tempo em que algum de nós deixe de existir em seu Ser real.
13. O verdadeiro Ser vive sempre. Assim como a alma incorporada experimenta infância, maturidade e velhice dentro do mesmo corpo, assim passa também de corpo a corpo - sabem os iluminados e não se entristecem.
14. Quando os sentidos estão identificados com objetos sensórios, experimentam sensações de calor e de frio, de prazer e de sofrimento - estas coisas vêm e vão; são temporárias por sua própria natureza. Suporta-as com paciência!
15. Mas quem permanece sereno e imperturbável no meio do prazer e do sofrimento, somente esse é que atinge a imortalidade.
16. O que é irreal não existe, e o que é real nunca deixa de existir. Os videntes da Verdade compreendem a íntima natureza tanto disto como daquilo, a diferença entre o ser e o parecer.
17. Compreende como certo, ó Arjuna, que indestrutível é aquilo que permeia o Universo todo; ninguém pode destruir o que é imperecível, a Realidade.
18. Perecíveis são os corpos, esses templos do espírito - eterna, indestrutível, infinita é a alma que neles habita. Por isto, ó Arjuna, luta!
19. Quem pensa que a Alma, o Eu, que mata, ou o Eu que morre, não conhece a Verdade. O Eu não pode matar nem morrer.
20. O Eu nunca nasceu nem jamais morrerá. E uma vez que existe, nunca deixará de existir. Sem nascimento, sem morte, imutável, eterno - sempre ele mesmo é o Eu, a alma. Não é destruído com a destruição do corpo (material).
21. Quem sabe que a alma de tudo é indestrutível e eterna, sem nascimento nem morte, sabe que a essência não pode morrer, ainda que as formas pereçam.
22. Assim como o homem se despoja de uma roupa gasta e veste roupa nova, assim também a alma incorporada se despoja de corpos gastos e veste corpos novos.
23. Armas não ferem o Eu, fogo não o queima, águas não o molham, ventos não o ressecam.
24. O Eu não pode ser ferido nem queimado; não pode ser molhado nem ressecado - ele é imortal; não se move nem é movido, e permeia todas as coisas - o Eu é eterno.
25. Para além dos sentidos, para além da mente, para além dos efeitos da dualidade habita o Eu. Pelo que, sabendo que tal é o Eu, por que te entregas à tristeza ó Arjuna?
26. Se o ego está sujeito às vicissitudes de nascer e morrer, nem por isto deves entristecer-te, ó Arjuna.
27. Inevitável é a morte para os que nascem; todo morrer é um nascer - pelo que, não deves entristecer-te por causa do inevitável.
28. Imanifesto é o princípio dos seres; manifesto o seu estado intermediário; e imanifesto é também o seu estado final. Por isto, ó Arjuna, que motivo há para a tristeza?
29. Alguns conhecem o Eu como glorioso; alguns falam dele como glorioso; outros ouvem falar dele como glorioso; e outros, embora ouçam, nada compreendem.
30. Eterno e indestrutível é o Eu, que está sempre presente em cada ser. Por isto, ó Arjuna, não te entristeças com coisa alguma.
31. De mais a mais, visando o teu próprio dever, não vaciles, porquanto, para um príncipe da classe dos guerreiros, nada é superior à uma guerra justa.
32. Felizes deveras são os guerreiros chamados a lutar numa batalha dessa natureza, que lhes vem espontaneamente como uma porta aberta para os céus.

Jairton de Souza

Mensagens: 417
Reputação: 19
Data de inscrição: 03/02/2012
Idade: 40
Localização: Rio de Janeiro / São Paulo

http://www.mundomitologia.xpg.com.br

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: QUAL A FUNÇÃO DO GONGÁ OU CONGÁ?

Mensagem por Laércio em Seg Fev 27, 2012 12:52 pm

Ola,
O congá representa o Axis de ligação entre o Orun e o Ayê, céu e terra, profano e sagrado.
É onde as entidades executam suas performaces incorporadas em seus respectivos médiuns/cavalos, suas danças de chegada e partida, estabelecendo ou rompendo o padrão de simbiose entre o mundo dos vivos e os ancestrais.

algumas semelhanças existem em relação a outras religiões, o chamado "toteismo".Mas não confundir com igualdade.cada religião tem o seu padrão de religare.

Em nosso congá temos quartinhas , pedras, flores, plantas e objetos de uso ritual das entidades, e pembas.São acessas 5 velas brancas, uma a Olorun, Zambi, Deus, como queira, as outra 3 a todos os povos , afros, indios e orientais/ocidentais e uma em prol de todo o panteão das entidades de Umbanda.

Abraços

Laércio
Admin

Mensagens: 965
Reputação: 144
Data de inscrição: 01/02/2012
Localização: Londrina-Paraná

http://umbandalivre.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: QUAL A FUNÇÃO DO GONGÁ OU CONGÁ?

Mensagem por convidad em Seg Fev 27, 2012 8:26 pm

Olá manos e manas!

Gongá/Congá ou mesmo altar como alguns preferem é a parte onde os elementos representativos da força do axé também se encontram.

Neles muitas vezes (aos que se utilizam das imagens sincretizadas) mostra claramente o poder das forças em sua hierarquia.

É do Gongá que o filho se utiliza para firmar sua cabeça e pedir a força necessária para começar seus trabalhos.

O Gongá é um local que deve permanecer sempre ativo mesmo quando não há trabalhos na casa.

Essa atividade resume-se em mantê-lo aceso, limpo, organizado e sempre com rezas específicas de cada familia espiritual.

As quartinhas do médiuns da casa ficam nele pois devem estar sempre recebendo os fluidos das energias que dele emana.

Muitos dos materiais liturgicos usados na casa permanecem em um espaço no próprio Gongá exatamente para serem imantados pela força que ali está ativa ininterruptamente.

Por esse motivo é nele que mesmo não havendo guias em terra pode-se bater a cabeça para os pedidos, pois ele é um local de comunicação aberto. Teria como semelhança os Igbà dos Orixás no Candomblé.

Muitas casas tem por costume oferendar as comidas votivas logo abaixo deste e emsua frente, indiferente se nele cosntam imagens ou apenas os elementos magísticos utilizados naquele axé.

É um local onde se deve ter uma cortininha branca a sua frente e apenas abertas para as súplicas ou início de trabalhos.

Lembro ainda que o Gongá não é exclusivo apenas da Umbanda pois nas casas de Candomblé Angola/Kongo é comum vermos os mesmos conforme as imagens dos Axés que frequentei, Tumba Junssara (Abassa Mutalemim) e Tumba Junssara (Nzo Kuenda Legi) respectivamente.

[img][Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]%20By%20[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]%20at%202012-02-27[/img]

[img][Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]%20By%20[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]%20at%202012-02-27[/img]

Abraços e axé!



convidad

Mensagens: 517
Reputação: 48
Data de inscrição: 04/02/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: QUAL A FUNÇÃO DO GONGÁ OU CONGÁ?

Mensagem por Laércio em Ter Fev 28, 2012 9:02 am

É um local onde se deve ter uma cortininha branca a sua frente e apenas abertas para as súplicas ou início de trabalhos.

opa,os primeiros terreiros que conheci eram assim...havia uma cortina na frente do congá que era aberta só na hora das funções...e havia outra separando a assistência da corrente...
Minha MDS, que já passou, contava que tinha uma mulher que era filha da casa, e o marido ia "cuidar" dela...ele ficava na assistência, mas não gostava muito do babado..ia mesmo para cuidar da pitchula...e para passar o tempo ele levava uma bacia de cebola, e ficava descascando....
A MDS que tinha uma paciência de Jó, engolia...até o dia que antes de começar a gira, com a cortina fechada , o cara vai e pergunta "que horas vai começar o espetáculo"?..
ela: "só está faltando o palhaço entrar.."...

quem planta, colheeeeee..kkkkk

Abraços Smile

Laércio
Admin

Mensagens: 965
Reputação: 144
Data de inscrição: 01/02/2012
Localização: Londrina-Paraná

http://umbandalivre.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: QUAL A FUNÇÃO DO GONGÁ OU CONGÁ?

Mensagem por convidad em Ter Fev 28, 2012 11:49 am

Laércio escreveu:

Razz Razz Razz Razz Razz Razz Razz Razz Razz Razz Razz Razz Razz Razz Razz Razz

Com certeza, como dizem naquele programa de comédia, "tolerancia zero".
Também já soube de diversos casos assim. Lembra da história do axé "Cá te espero" da Bahia?lol!

Abraços!

convidad

Mensagens: 517
Reputação: 48
Data de inscrição: 04/02/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: QUAL A FUNÇÃO DO GONGÁ OU CONGÁ?

Mensagem por Laércio em Ter Fev 28, 2012 12:10 pm

Lembra da história do axé [b]"Cá te espero" da Bahia?[/color]lol!
[/b]

kkkk..publica

Laércio
Admin

Mensagens: 965
Reputação: 144
Data de inscrição: 01/02/2012
Localização: Londrina-Paraná

http://umbandalivre.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: QUAL A FUNÇÃO DO GONGÁ OU CONGÁ?

Mensagem por convidad em Ter Fev 28, 2012 8:30 pm

Laércio escreveu: Lembra da história do axé [b]"Cá te espero" da Bahia?[/color]lol!
[/b]

kkkk..publica

Olá mano!

Bem esta história é conhecida pelo povo das raízes Angola/Kongo e faz jus a minha ancestral Maria Nenén ( Maria Genoveva do Bonfim – Nenga Twenda kwa Nzambi) do axé Tumbenci que deu origem ao Tumba Junssara.

Dizem que na época do “Pau come”, todas as casas eram molestadas pelo então delegado de policia
Twisted Evil Pedro GordilhoTwisted Evil , porém há duas histórias sobre o fato, tendo uma a descrição de que ela em forma de afronte ao então delegado mandou pendurar na frente da Nzu uma placa com os dizeres “CÁ TE ESPERO”.

Eu aprendi dos meus mais velhos uma segunda versão e que acho bem provável de ser verdadeira que quando o dito delegado com toda sua fúria partiu para invadir a Nzu Tumbeci foi cometido pelo transe de Nkosi deixando-o piradinho da idéia e apavorado com tal “feitiço” saindo dali as presas e nunca mais voltando ao local para molestá-lo por medo de ser acometido de novo.
Razz What a Face

São as famosas lendas mano que falam sobre os antigos axés e muitos dos praticantes do Candomblé as descrevem como sendo verdadeiras.
Infelizmente após a morte de Maria Nenén não houve nenhum sucessor direto tendo fechado então o axé ficando apenas os descendentes Tumba Junssara e Bate-Folha. Porém até os dias de hoje ela é conhecida como a grande Mãe dos Candomblés de Angola/Kongo no Brasil.

No livro Candomblés da Bahia de Edson Carneiro se não me engano há tais relatos, porém relembro que o próprio Edson Carneiro é um pouco confuso em destacar as histórias, pois nem Nina Rodrigues soube descrever.

Abraços

convidad

Mensagens: 517
Reputação: 48
Data de inscrição: 04/02/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Corpo como templo, uma concepção

Mensagem por Tania Jandira em Qui Mar 01, 2012 11:46 am

[quote="Jairton de Souza"]QUAL A FUNÇÃO DO GONGÁ OU CONGÁ?

Deixo 2 texto de 2 civilizações distintas que falam um pouco da necessidade do local físico, ou corpo físico para fortalecimento da fé...

Oi mano Jairton! Legal essas referências e nos lembrar que também se entende o corpo físico como templo.
Aqui no fórum já estamos também debatendo isso em outros tópicos.

Você conhece alguma citação que se refere ao local específico do templo aonde os humanos reverenciam suas divindades?
Bjs e axé!

Tania Jandira

Mensagens: 1717
Reputação: 105
Data de inscrição: 02/02/2012
Idade: 54
Localização: Rio de Janeiro

http://psicoterapiarj.blogspot.com.br/

Voltar ao Topo Ir em baixo

QUAL A FUNÇÃO DO GONGÁ OU CONGÁ

Mensagem por sandra maria figueiredo em Sex Mar 02, 2012 5:06 pm

Boa tarde a todos.



A função do Gongá, altar ou pejí é a mesma servir de espelho aquelhes que o utilizam.

Dia e hora marcados para gira, o mundo espiritual está avisado.

A energia dos Exús e pombo giras partem direto ao encontro com as tronqueiras. As almas a Cumieira e o chão do terreiro se juntam para irradiar a emergia por todo o chão a onde os pés descalços absorvem toda essa energia.

O que difere para cada um que se encontra na gira é o que reflete de sí no gongá.

Vou usar de exemplo:

um copo sujo, engordurado.longo e de boca larga.(representa o homem)

Uma bica caíndo água limpa no copo. (Deus)

O detergente sendo expulso pela água que transborda do copo. (é a purificação do homem).

O gongá reflete o brilho ou a gordura do homem que se apresenta a ele

rezando, batendo a cabeça ou até mesmo oferendando.

Por isso é que nem todos são agraciados tem pessoas que quanto mais rezam mais ganham detergentes para insistirem na limpeza de seu copo.

O gongá é um local de preferancia central, que pode ter qualquer tamanho e ser representado com vários objetos mágicos ou imagens simbolizando os Orixas regentes ao Dirigente do culto.

O gongá simboloza o sagrado entre os humanos o acolhedor e orientador

representa os donos da casa e devem ser reverenciados.

axé a todos.

sandra maria figueiredo

Mensagens: 141
Reputação: 14
Data de inscrição: 08/02/2012
Idade: 49
Localização: Rio de Janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: QUAL A FUNÇÃO DO GONGÁ OU CONGÁ?

Mensagem por Eliane Mello em Sex Mar 02, 2012 6:50 pm

Tania Jandira escreveu:Boa noite manos e manas!
Na maior parte dos Terreiros de Umbanda se tem Gongá ou Congá.
Qual o significado dele?
Existem semelhanças e diferenças desse símbolo na Umbanda com outras religiões?
Como é o Gongá do seu Terreiro?
O que algumas pessoas tem em sua moradia, pode ser caracterizado um Congá?
Beijus e axé!


Olá manos, Boa tarde!

Adorei as explicações sobre o congá no terreiro e são tudo que eu aprendi, inclusive que também se chama congá o local onde nós médiuns ficamos dentro do terreiro.

Considero o meu ponto de força e firmezas em casa como congá também, pois assim também aprendi desde criança e esse é o nome que nossas entidades dão: - Coloque lá no seu conga... -Sabe aquele terço que tem no congá do seu cazuá... são falas deles e por isso acho que podemos considerá-lo na mesma nomenclatura.

É lá que faço minha ligação com meus guias, com meu anjo da guarda, é lá que guardo minha quartinha e meu otá, é lá que mantenho minhas imagens cruzadas e guardo minha primeira pemba e velas de batismo. É lá que analiso o estado do copo d'água como o copo da vidência usado no terreiro. Quando estou fraca só de chegar perto já sinto a energia que emana, pois não é um lugar qualquer, ele é imantado pela minha fé, pelo zelo que tenho por ele e pela minha banda e orixás, e acredito que pode vir até a ser útil para outra pessoa que chegue à minha casa necessitada de caridade, guardada a devida distância e respeito, será atendido. Nunca aconteceu mas acredito que é pra isso que serve, é meu ponto de força mas se meu trabalho como médium é oferecer minha força pros que necessitam, creiam que o congá da minha casa exercerá alguma ação sobre quem precisar.
tenho um altar cigano separado, ele fica em cima da geladeira e da mesma forma, é cultuado com zelo e fé.

axé e luz ♥

Eliane Mello

Mensagens: 107
Reputação: 4
Data de inscrição: 04/02/2012
Idade: 40
Localização: Rio de Janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: QUAL A FUNÇÃO DO GONGÁ OU CONGÁ?

Mensagem por Jairton de Souza em Sab Mar 03, 2012 6:55 pm

Oi mano Jairton! Legal essas referências e nos lembrar que também se entende o corpo físico como templo.
Aqui no fórum já estamos também debatendo isso em outros tópicos.

Você conhece alguma citação que se refere ao local específico do templo aonde os humanos reverenciam suas divindades?
Bjs e axé!

Desde o início dos tempo, os altares eram locais de adoração, de oferendas e de holocausto , na antiga Grécia temos o Bomos , bloco de pedra retangular onde era realizado o sacrifício, que se localizava no exterior do templo, pois o templo era considerado a casa do deus para qual foi erguido .

Podemos ver também a diferença de utilização do altar nesse trecho da bíblia, onde Jeová orienta Moises a como construir o templo no deserto , que se tornaria a base para o templo de Salomão , e o qual e utilizado ate hoje , onde existe o átrio( parte externa) o salão ou santíssimo , que o templo em si e o santo dos santos , onde ficava a arca da aliança hoje representada pelo cálice com hóstias.

»ÊXODO [40]
1 Depois disse o Senhor a Moisés:
2 No primeiro mês, no primeiro dia do mês, levantarás o tabernáculo da tenda da revelação,
3 e porás nele a arca do testemunho, e resguardaras a arca com o véu.
4 Depois colocarás nele a mesa, e porás em ordem o que se deve pôr em ordem nela; também colocarás nele o candelabro, e acenderás as suas lâmpadas.
5 E porás o altar de ouro para o incenso diante da arca do testemunho; então pendurarás o reposteiro da porta do tabernáculo.
6 E porás o altar do holocausto diante da porta do tabernáculo da tenda da revelação.
7 E porás a pia entre a tenda da revelação e o altar, e nela deitarás água.
8 Depois levantarás as cortinas do átrio ao redor, e pendurarás o reposteiro da porta do átrio.
Então tomarás o óleo da unção e ungirás o tabernáculo, e tudo o que há nele; e o santificarás, a ele e a todos os seus móveis; e será santo.
10 Ungirás também o altar do holocausto, e todos os seus utensílios, e santificarás o altar; e o altar será santíssimo.
11 Então ungirás a pia e a sua base, e a santificarás

Podemos ver também a utilização do altar do sacrifico e sua semelhança com o que fazemos hoje dentro dos cultos afros, hoje nós oferecemos a cabeça, a gordura e as vísceras dos animais, no passado as mesma partes eram incineradas ao louvor de Jeová...

»LEVÍTICO [1]
1 Ora, chamou o Senhor a Moisés e, da tenda da revelação, lhe disse:
2 Fala aos filhos de Israel e dize-lhes: Quando algum de vós oferecer oferta ao Senhor, oferecereis as vossas ofertas do gado, isto é, do gado vacum e das ovelhas.
3 Se a sua oferta for holocausto de gado vacum, oferecerá ele um macho sem defeito; à porta da tenda da revelação o oferecerá, para que ache favor perante o Senhor.
4 Porá a sua mão sobre a cabeça do holocausto, e este será aceito a favor dele, para a sua expiação.
5 Depois imolará o novilho perante o Senhor; e os filhos de Arão, os sacerdotes, oferecerão o sangue, e espargirão o sangue em redor sobre o altar que está à porta da tenda da revelação.
6 Então esfolará o holocausto, e o partirá nos seus pedaços.
7 E os filhos de Arão, o sacerdote, porão fogo sobre o altar, pondo em ordem a lenha sobre o fogo;
8 também os filhos de Arão, os sacerdotes, porão em ordem os pedaços, a cabeça e a gordura, sobre a lenha que está no fogo em cima do altar;
9 a fressura, porém, e as pernas, ele as lavará com água; e o sacerdote queimará tudo isso sobre o altar como holocausto, oferta queimada, de cheiro suave ao Senhor.

10 Se a sua oferta for holocausto de gado miúdo, seja das ovelhas seja das cabras, oferecerá ele um macho sem defeito,
11 e o imolará ao lado do altar que dá para o norte, perante o Senhor; e os filhos de Arão, os sacerdotes, espargirão o sangue em redor sobre o altar.
12 Então o partirá nos seus pedaços, juntamente com a cabeça e a gordura; e o sacerdote os porá em ordem sobre a lenha que está no fogo sobre o altar;
13 a fressura, porém, e as pernas, ele as lavará com água; e o sacerdote oferecerá tudo isso, e o queimará sobre o altar; holocausto é, oferta queimada, de cheiro suave ao Senhor.

Então podemos ver que , havia um altar de ouro paras o incenso e outro altar para o holocausto, mesmo ambos tendo a mesma função , ou seja , incinerar algo para louvor a Jeová, esse "algo" era diferente, em um era incenso e outro os animais sacrificados.

Podemos perceber que as civilizações tinham seus altares não apenas como local de acumulo da força divina, mas também como local de oferenda , de entrega de energia aos suas divindades, seria um portal de via dupla onde as energias fluíam tanto na forma divina<=>humanos como na forma humanos<=>divindades...


depois volto com referencias de altares em outras civilizações ... Axé a todos

Jairton de Souza

Mensagens: 417
Reputação: 19
Data de inscrição: 03/02/2012
Idade: 40
Localização: Rio de Janeiro / São Paulo

http://www.mundomitologia.xpg.com.br

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: QUAL A FUNÇÃO DO GONGÁ OU CONGÁ?

Mensagem por luzia guerra em Sab Mar 03, 2012 7:21 pm

Olá manos e manas, em nossa Casa o gongá representa para nós a nossa força, nossa firmeza. O nosso é dividido em três singelas prateleiras, a primeira (do alto) onde fica o Pai Maior, a segunda com os Santos (ex: S.João Batista, Sta. Catarina, etc) e na terceira ficam Orixás, por ex: imagens de Preto Velho, Caboclo, etc, na prainha fica Iemanjá (povo d'água), existem também as quartinhas, pedras, apetrechos, as pembas. É um lugar sagrado onde vamos pedir, e prometemos respeito. Axé!

luzia guerra

Mensagens: 94
Reputação: 3
Data de inscrição: 02/03/2012
Idade: 54
Localização: Nova Friburgo - RJ

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: QUAL A FUNÇÃO DO GONGÁ OU CONGÁ?

Mensagem por Jairton de Souza em Sab Mar 03, 2012 7:26 pm

Sukadeva Gosvami – Conhecimento dos antigos Vedas ...
Denominam-se Vedas os quatro textos, escritos em sânscrito por volta de 1500 a.C., que formam a base do extenso sistema de escrituras sagradas do hinduísmo, que representam a mais antiga literatura de qualquer língua indo-europeia. “trecho retirado do Wikipédia”

Deus é a única causa de tudo que existe
A Suprema Personalidade de Deus é a causa de todas as causas, é o
controlador de toda manifestação cósmica.

Todas as entidades vivas recebem do Supremo diferentes qualidades, diferentes corpos, diferentes deveres e diferentes designações. Acima de todos os semideuses existe um Supremo controlador.

As manifestações parciais de Sua pessoa são Brahma, Visno e Siva, que estão encarregadas da criação, manutenção e aniquilação deste universo.

O mundo inteiro é controlado por Ele. A alma não pode definir Deus através dos sentidos, através da mente, através do pensamento ou através das palavras. Deus é o mestre de todos o de tudo, os seus mensageiros, os vaisnavas, vivem percorrendo este mundo.

A Suprema Personalidade de Deus está situada no âmago dos corações de todos os seres vivos. Todos os corpos são residências ou templos de Deus. Deus é o lugar de repouso e a fonte de tudo. Ele é o autor final e o objetivo ultimo.

Ele é a causa de todas as causas. Ele é único e não existe outra causa a não ser Ele. A Suprema Personalidade de Deus observa tudo o que ocorre em toda parte. A suprema Personalidade é o responsável pela causa e pelo efeito.

Trecho do livro Vedas – A Sabedoria Do Oriente
....................................


O Vedas foram a base do sistema religioso para o hinduísmo, que foi a base para o budismo, podemos perceber a grande semelhança com os conceitos Cristãos que o somos o templo/morada/altar do Criador, como eu comnentei na primeira postagem , os altares religiosos , pontos fisicos, por esse conceito são pontos de representação e acumulo da energia divina, e essa comcepção que somos (nosso corpo) o templo do Criador e pois somos nós que carregamos a fé, o amor, o louvor e os ensinamentos das divindades , sendo assim altares vivos do criador ....

Jairton de Souza

Mensagens: 417
Reputação: 19
Data de inscrição: 03/02/2012
Idade: 40
Localização: Rio de Janeiro / São Paulo

http://www.mundomitologia.xpg.com.br

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: QUAL A FUNÇÃO DO GONGÁ OU CONGÁ?

Mensagem por Convidad em Dom Mar 04, 2012 10:43 am

Olá Tania e demais amigos, bom dia !!!



Entendo gongá ou congá, como ponto de firmeza , concentração ou irradiação de forças, podendo estar na natureza, no terreiro ou na residência.

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: QUAL A FUNÇÃO DO GONGÁ OU CONGÁ?

Mensagem por Tania Jandira em Qua Mar 07, 2012 11:57 am

Oi manos e manas!
Vou falar como é o Gongá lá do Terreiro, que não havia citado e eu mesma perguntei.

O nosso tem uma estrutura horizontal onde ficam imagens de caboclos, pretos velhos, Yemanjá ( das que haviam, branca, longos cabelos, etc e outra como uma sereia em uma concha) e de Oguns ( dois). Nesse local é que colocamos os vasos com flores e velas. Onde colocamos também a pemba para o cruzamento dos filhos e uma sineta ( não é um adejá). Há também 3 copos com água, pedras, conchas e um cristal límpido.
A imagem do Caboclo Arari, nosso Guia espiritual fica no centro, e em dias de festas das entidades, colocamos as imagens destas também em destaque.
Temos uma toalha que cobre a parte horizontal. Normalmente branca, mas em dias de festas das entidades e orixás, colocamos outra, na cor deles.
Temos também uma cortina que protege o Gongá.

Acima dessa estrutura, há prateleiras intercaladas, onde há imagens de santos católicos que são sincretizados com os Orixás: São Jerônimo, São Jorge, Nossa Senhora, Santa Bárbara, Santana e no meio a imagem de Jesus com os braços abertos.

Há uma estrutura de um semicírculo de luz para fazer como uma abóbada, onde estão pintadas nuvens.

Ele fica de frente para a rua.

Abaixo do Congá, temos assentamentos de Orixás, pontos cruzados e firmezas, que por conta da toalha não se vê.

O Terreiro é antigo, então como me foi explicado a questão das imagens de Santos Católicos é de que as imagens já existiam e foram aproveitadas. Estão nas prateleiras, não por que sejam superiores aos Orixás, mas para diferenciar mesmo.

Com o tempo, meu Pai que foi Zelador do Terreiro, tentou eliminar as imagens católicas que tínhamos, até por que recebíamos algumas. Ele indicou que quando alguma quebrasse, não precisaria ser reposta, mas... não teve jeito... se uma imagem quebra, lá vem um filho com uma maior ainda...

Abraços e axé!

Tania Jandira

Mensagens: 1717
Reputação: 105
Data de inscrição: 02/02/2012
Idade: 54
Localização: Rio de Janeiro

http://psicoterapiarj.blogspot.com.br/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: QUAL A FUNÇÃO DO GONGÁ OU CONGÁ?

Mensagem por Leonardo Obatalá em Seg Mar 19, 2012 6:17 pm

Este é um artigo meu.


Congá - O Altar na Umbanda







Definição de altar

Altar, do latim altare, plataforma semelhante a uma mesa
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Altar católico Romano
constituída por uma rocha, elevação ou outra estrutura
que possibilite ao sacerdote, líder ou mentor espiritual, sacrificar à
divindade, ou divindades, em um templo religioso ou local sagrado. Para o
catolicismo, o altar disposto nas igrejas e capelas é objeto consagrado
e representa a Rocha sobre a qual o Cristo, Cordeiro de Deus (termo que
associa o sacrifício Deste aos antigos sacrifícios de animais
praticados pelos povos cujas religiões e cultos precederam a liturgia
cristã) foi imolado e sacrificado na cruz pela redenção da humanidade.
Sacrifícios de animais ainda são praticados em rituais em diversas
regiões do planeta, geralmente associados a oferendas a
divindades.(Wikipédia).

Origem histórica do altar
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Oferendas à Mãe Terra na primavera
O Altar é utilizado desde s tempos que começamos a andar
em grupos e nos reunir em tribos. Os altares eram feitos à Deusa Mãe
(Deusa Terra) nos cultos lunares, as tribos de caçadores, e nas tribos
solares, os agricultores ao Deus Pai (Deus Sol).As tribos solares
possuíam o costume de sacrificar o seu rei no altar anualmente para
garantirem uma boa colheita, e posteriormente já possuíam um novo
sucessor para encarnar a divindade de Rei, visto que o chefe da tribo
sempre foi visto como representante direto de Deus sobre a Terra desde
os tempos dos faraós (daí o hábito de se dizer que o filho de Deus
morria todo ano e renascia), além disto as oferendas ao deus sol no
altar eram incensos, cordeiros, bodes e velas. As tribos lunares
possuíam o hábito de fazerem oferendas a Grande Mãe constituídas de
frutas, flores, ervas, leites, mel, ovos... tudo diretamente na terra
enterradas no grande altar. (Ver Ataque e defesa astral - Marcelo Ramos
Motta).

Agora citarei um texto que raramente os católicos romanos e evangélicos
se permitem ler na Bíblia no Livro do Êxodo (Livro da Torá Judaica).


O Altar que Jeová manda Moisés fazer - Êxodo 29:1-45

Isto é o que lhes hás de fazer, para os santificar, para que me
administrem o sacerdócio: Toma um novilho e dois carneiros sem mácula,
E pão ázimo, e bolos ázimos, amassados com azeite, e coscorões ázimos,
untados com azeite; com flor de farinha de trigo os farás,
E os porás num cesto, e os trarás no cesto, com o novilho e os dois carneiros.
Então farás chegar a Arão e a seus filhos à porta da tenda da congregação, e os lavarás com água;
Depois tomarás as vestes, e vestirás a Arão da túnica e do manto do
éfode, e do éfode, e do peitoral; e o cingirás com o cinto de obra de
artífice do éfode.
E a mitra porás sobre a sua cabeça; a coroa da santidade porás sobre a mitra.
E tomarás o azeite da unção, e o derramarás sobre a sua cabeça; assim o ungirás.
Depois farás chegar seus filhos, e lhes farás vestir túnicas.
E os cingirás com o cinto, a Arão e a seus filhos, e lhes atarás as
tiaras, para que tenham o sacerdócio por estatuto perpétuo, e
consagrarás a Arão e a seus filhos;
E farás chegar o novilho diante da tenda da congregação, e Arão e seus filhos porão as suas mãos sobre a cabeça do novilho;
E imolarás o novilho perante o SENHOR, à porta da tenda da congregação.
Depois tomarás do sangue do novilho, e o porás com o teu dedo sobre as
pontas do altar, e todo o sangue restante derramarás à base do altar.
Também tomarás toda a gordura que cobre as entranhas, e o redenho de
sobre o fígado, e ambos os rins, e a gordura que houver neles, e
queimá-los-ás sobre o altar;
Mas a carne do novilho, e a sua pele, e o seu esterco queimarás com fogo fora do arraial; é sacrifício pelo pecado.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Depois tomarás um carneiro, e Arão e seus filhos porão as suas mãos sobre a cabeça do carneiro,
E imolarás o carneiro, e tomarás o seu sangue, e o espalharás sobre o altar ao redor;
E partirás o carneiro por suas partes, e lavarás as suas entranhas e as
suas pernas, e as porás sobre as suas partes e sobre a sua cabeça.
Assim queimarás todo o carneiro sobre o altar; é um holocausto para o SENHOR, cheiro suave; uma oferta queimada ao SENHOR.
Depois tomarás o outro carneiro, e Arão e seus filhos porão as suas mãos sobre a sua cabeça;
E imolarás o carneiro e tomarás do seu sangue, e o porás sobre a ponta
da orelha direita de Arão, e sobre as pontas das orelhas direitas de
seus filhos, como também sobre os dedos polegares das suas mãos
direitas, e sobre os dedos polegares dos seus pés direitos; e o restante
do sangue espalharás sobre o altar ao redor;
Então tomarás do sangue, que estará sobre o altar, e do azeite da unção,
e o espargirás sobre Arão e sobre as suas vestes, e sobre seus filhos, e
sobre as vestes de seus filhos com ele; para que ele seja santificado, e
as suas vestes, também seus filhos, e as vestes de seus filhos com ele.
Depois tomarás do carneiro a gordura, e a cauda, e a gordura que cobre
as entranhas, e o redenho do fígado, e ambos os rins com a gordura que
houver neles, e o ombro direito, porque é carneiro das consagrações;
E um pão, e um bolo de pão azeitado, e um coscorão do cesto dos pães ázimos que estão diante do SENHOR.
E tudo porás nas mãos de Arão, e nas mãos de seus filhos; e com movimento oferecerás perante o SENHOR.
Depois o tomarás das suas mãos e o queimarás no altar sobre o holocausto
por cheiro suave perante o SENHOR; é oferta queimada ao SENHOR.
E tomarás o peito do carneiro das consagrações, que é de Arão, e com
movimento oferecerás perante o SENHOR; e isto será a tua porção.
E santificarás o peito da oferta de movimento e o ombro da oferta
alçada, que foi movido e alçado do carneiro das consagrações, que for de
Arão e de seus filhos.
E será para Arão e para seus filhos por estatuto perpétuo dos filhos de
Israel, porque é oferta alçada; e a oferta alçada será dos filhos de
Israel, dos seus sacrifícios pacíficos; a sua oferta alçada será para o
SENHOR.
E as vestes sagradas, que são de Arão, serão de seus filhos depois dele,
para serem ungidos com elas para serem consagrados com elas.
Sete dias as vestirá aquele que de seus filhos for sacerdote em seu
lugar, quando entrar na tenda da congregação para ministrar no
santuário.
E tomarás o carneiro das consagrações e cozerás a sua carne no lugar santo;
E Arão e seus filhos comerão a carne deste carneiro, e o pão que está no cesto, à porta da tenda da congregação.
E comerão as coisas com que for feita expiação, para consagrá-los, e
para santificá-los; mas o estranho delas não comerá, porque são santas.
E se sobejar alguma coisa da carne das consagrações ou do pão até pela
manhã, o que sobejar queimarás com fogo; não se comerá, porque é santo.
Assim, pois, farás a Arão e a seus filhos conforme a tudo o que eu te tenho ordenado; por sete dias os consagrarás.
Também cada dia prepararás um novilho por sacrifício pelo pecado para as
expiações, e purificarás o altar, fazendo expiação sobre ele; e o
ungirás para santificá-lo.
Sete dias farás expiação pelo altar, e o santificarás; e o altar será santíssimo; tudo o que tocar o altar será santo.
Isto, pois, é o que oferecereis sobre o altar: dois cordeiros de um ano, cada dia, continuamente.
Um cordeiro oferecerás pela manhã, e o outro cordeiro oferecerás à tarde.
Com um cordeiro a décima parte de flor de farinha, misturada com a
quarta parte de um him de azeite batido, e para libação a quarta parte
de um him de vinho,
E o outro cordeiro oferecerás à tarde, e com ele farás como com a oferta
da manhã, e conforme à sua libação, por cheiro suave; oferta queimada é
ao SENHOR.
Este será o holocausto continuo por vossas gerações, à porta da tenda da
congregação, perante o SENHOR, onde vos encontrarei, para falar contigo
ali.
E ali virei aos filhos de Israel, para que por minha glória sejam santificados.
E santificarei a tenda da congregação e o altar; também santificarei a Arão e seus filhos, para que me administrem o sacerdócio.
E habitarei no meio dos filhos de Israel, e lhes serei o seu Deus,

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Abraão e Isaque, o cordeiro do Holocausto

Gênesis 22:6-8


E tomou Abraão a lenha do holocausto, e pô-la sobre Isaque seu filho; e
ele tomou o fogo e o cutelo na sua mão, e foram ambos juntos.
Então falou Isaque a Abraão seu pai, e disse: Meu pai! E ele disse:
Eis-me aqui, meu filho! E ele disse: Eis aqui o fogo e a lenha, mas onde
está o cordeiro para o holocausto?
E disse Abraão: Deus proverá para si o cordeiro para o holocausto, meu filho. Assim caminharam ambos juntos.



Altar nas religiões

Gostaria de adicionar estas imagens para que a imagem do que é um altar
fique em nosso consciente, e possamos entender através delas a beleza da
fé, independente do credo, cor, naturalidade...
Muitos dos elementos se cruzam!


[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Altar Wicca

Altar Wicca, báculo (bastão mágico, pentagrama, taça de vinho branco
para a mãe (Deusa Terra e Lua), e taça de vinho tinto para o deus pai
(Sol). Uma vela branca para o deus Sol e uma vela preta para a deusa lua
(luz da noite), caldeirão simbolizando o útero da mãe terra, adaga para
proteção, incenso, pós, essências...




[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


Altar Maçonaria

Altar na Maçonaria, as velas em sentido triangular, as escrituras sagradas, o esquadro e o compasso sobre as escrituras.






Altar Rosacruz
É onde se encontram a rosacruz, a Ankh, o espelho, o olho de hórus, uma
taça (graal), três velas de forma triangular. Ao lado fica o trono de
Salomão, há quem diga que há a espada de Salomão.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

"Ao centro, vemos o Quinto Ponto da Loja, o lugar onde todas as linhas
se cruzam, o altar triangular denominado Shekinah (a Rosa da Cruz), onde
brilham as três chamas, sempre mantidas acesas pelas vestais do Templo,
e que maravilhosamente simbolizam as pontas do Sagrado Triângulo
Rosacruz - LUZ, VIDA e AMOR." ([Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.])





[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Altar Pagão

Na foto um ritual de solstício, onde ainda atualmete fazem oferendas no
altar de pedra, como era feito pelos antigos druídas, celtas, incas e
maias.
(Fonte: [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] )




[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] Altar Hindu

Onde se cultuam os deuses hindus Ganesha, Vishnu, Shiva..
Oferecem aos deuses e ancestrais da família frutas, velas, água, flores...






[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]Altar budista Tibetano

Não é um lugar de sacrifício, mas de meditação, onde se colocam velas,
água para beber e água para se lavar, incensos, a imagem de Buda,
frutas, a foto da estupa (construção funerária), e sutra (os escritos
canônicos dos monges).







O Congá - O Altar na Umbanda


Pai Oxalá que é dono da gira
Abre as cortinas deste congá.
Afirma, meu pai ,afirma
Afirma nas correntes do mar.


[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
ogumeiemanja.blogspot.com
Esta introdução nos permitiu viajar através de alguns
tipos de altares, e por fim falarmos do assunto principal, o Congá. Imã
de vibrações positivas, fixador energético, ponto de fixação... São as
definições do Congá bem comuns atualmente.Mas o que o moço pretende
dizer de novo? O respeito!

Vimos como levaram anos para que se chegasse a este tipo de altar, onde
Buda, Oxalá, Jesus Cristo e imagens de deuses hindus podem ser adorados e
no mesmo Congá vemos images de índios, escravos, crianças, figas
europeias, cristais, marinheiros, trabalhadores rurais tocadores de
gado, sereias europeias, iaras do folclore...
O que é isso? Mistura? Sincretismo? Não!
O caboclo das Sete Encruzilhadas responde assim:

"-Umbanda é a incorporação do espírito para a caridade!"


Um texto do livro Segredos Magia de Umbanda e Quimbanda - W.W. Matta e Silva sobre a firmeza do Congá:
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
"Deve se compenetrar de que o assentamento de “congá” exige, logo de principio, a respectiva
imantação, pois o “congá” com suas imagens e seus objetos de fixação
mágica ou astro-magnética é o principal ponto de apoio objetivo,
direto,geral, dos filhos-de-fé e de todos que por ali vão em busca de
alguma coisa de ordem moral, espiritual ou humana propriamente dita...O
“congá” é, portanto, uma das mais fortes ligações para os movimentos das
forças mágicas, mediúnicas, astrais etc.; é o elo comum para que as
entidades apliquem as ligações astro-magnéticas, pela magia sugestiva,
provindas das correntes mentais que nele se apoiam, quando os crentes
vibram nele, ou atravésdele, para tal ou qual “santo ou orixá”, pela
fixação mental sobre tal ou qual imagem ou estátua."


Fundamentos dos astros no Congá
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Fonte: templomorumby.org.br
Os astros interferem no dia da consagração, limpeza e
energização do Altar. O ponto cardeal onde se assenta o Congá é sempre
de frente para o Leste, o sol, e de costas para o oeste (a morte e os
ancestrais), também eram assim as entradas das pirâmides no Egito, as
lojas Maçônicas e templos Rosacruzes, para que fossem abertos somente
duas vezes ao ano no solstício de verão e no solstício de inverno, para
receberem a luz pura e direta do sol, visto que nestas datas o sol
atinge o seu ápice e não há trevas intermediárias para interferirem na
iluminação.

Os Sete astros sagrados são representados através das firmezas e das
sete linhas. Exemplificando... No mínimo devemos ter no Congá de Umbanda
as seguintes representações:

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
umbandacem.blospot.com
Sol - Oxalá - Cristo
Lua - Iyemanjá e Exu - Maria e Santo Antônio
Marte - Ogún, Oyá - São Jorge, Santa Bárbara
Mercúrio - Sangó - São Jerônimo
Júpiter - Òxóòsì - São Sebastião
Vênus - Osún e Ibeji - Nossa Srª da Conceição e São Cosme e Damião
Saturno - Obaluwaiyé - São Lázaro e Sant'Ana

Temos um Congá com as imagens que no sincretismo simbolizam os sete Orixás, das sete linhas de Umbanda.

Sete copos fundamentam estes planetas com os seus materiais sagrados:

SOL - Um copo com quartzo cristal, uma âmbar e um pedaço de ouro
LUA - Um copo com conchas, búzios, uma opala, água marinha ou quartzo cristal e um pedaço de prata
MARTE - Um copo com imã, hematita, ágata azul escuro e vermelha, rubi ou granada e um pedaço de ferro
MERCÚRIO - Um copo com pedras pequenas, ágata vermelha ou marrom ou pedra jaspe, um pedaço de latão ou gota de azougue
JÚPITER - Um com pedra turquesa, quartzo verde, fava de noz moscada e um pedaço de Estanho
VÊNUS - Um copo com Lápis-lázuli, quartzo verde, muito quartzo rosa e um pedaço de cobre
SATURNO - Um copo com ônix, ágata roxa, e um pedaço de chumbo.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Terreiro Pai Maneco
Atrás da entrada do terreiro sempre ter uma tigela,
panela de ferro ou de barro com sal grosso verdadeiro, uma cabeça de
alho roxo, um pedaço de enxofre e chumbo. Pode ser onde a pessoa pisa
embaixo da entrada.
Riscar o ponto do seu preto velho ou exu de esquerda com pemba branca e
cominho, cantar o ponto do guia da porteira, acender uma vela branca e
uma preta. Assoprar este ponto imantado na entrada e sobre a firmeza.
É positivo que os rituais de pólvora sejam feitos por sobre esta firmeza.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]Embaixo
do Congá sempre há a firmeza do guia chefe do terreiro (caboclo, ogum,
boiadeiro, preto velho, cigano). No mínimo uma tábua ou pedra de mármore
com o ponto riscado, um quartzo cristal, uma pedra de âmbar, um copo
com água, uma vela, a imagem lavada com essência de sândalo, e um pedaço
de ouro.

Do lado esquerdo do Congá estão as divindades femininas, do lado direito
as entidades masculinas. No meio são as representações e oferendas:
Vela - Elemento Fogo
Incenso - Elemento Ar
Taça com água - Elemento Água
Terra - Um cristal, ou pedra de cachoeira

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Abraços

Leonardo Obatalá

Mensagens: 43
Reputação: 5
Data de inscrição: 19/03/2012
Idade: 26
Localização: Rio de Janeiro

http://www.umbandamagia.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: QUAL A FUNÇÃO DO GONGÁ OU CONGÁ?

Mensagem por José Roberto em Ter Mar 20, 2012 2:00 am

Saudações a todos

Primeiramente reitero o que já foi postado sobre o significado básico de altar como sendo local de sacrifício. Bem como sua origem latina referindo-o por local alto.
Mas quando falamos em escrituras, devemos nos ater ao aramaico arcaico e ao grego. No caso especifico da palavra altar, a encontramos nos textos em aramaico.

MADBKHAH, se lê madbihá, se pronunciando madibrrá.
Sua tradução literal é Lugar de Morte por Sacrifício.
Sua transliteração é Santuário, Lugar Sagrado, Lugar erguido para sacrificar.
Hoje em hebraico seria מזבח (MIZBEACH), que se pronuncia mizbêak. Derivado do verbo radical ZAVAHH (Abater, Sacrificar).
Em grego THYSIASTÉRION (altar), deriva do verbo THÝO, (abater, sacrificar).
No latim é ALTUS.

Uma passagem bíblica interessante, já que a bíblia aqui foi citada, é a seguinte:
Lv 17:11 “Porque a vida da carne está no sangue; pelo que vo-lo tenho dado sobre o altar, para fazer expiação pelas vossas almas; porquanto é o sangue que fará expiação pela alma.”
Ou seja: A vida está no sangue, quando se dá sangue se dá vida, e o local para esta entrega de sangue é o altar.

Nas igrejas católicas o altar é local de sacrifício, onde a cada missa é celebrada a eucaristia e assim, simbolicamente o sangue e a carne de Cristo é compartilhada.

Nas igrejas evangélicas o que vemos não é altar é púlpito.

Uma breve correção ao excelente texto do irmão Leonardo:
Altar Wiccan; a imagem mostra uma varinha, não um báculo,( báculos são os cajados). O vinho ofertado a Grande Mãe ou a Deusa, é o tinto, sendo este o representante do útero. Ao Deus é ofertado hidromel ou cerveja de cereais. O caldeirão simboliza a junção dos mundos. A adaga chama-se athame, tem vinculo com o fogo, o incenso com o ar. Na imagem também há um copo com sal, símbolo da vida. O pentagrama é o símbolo dos cinco elementos.
Na maçonaria não há altares, o que é exibido na imagem apenas um aparato de honra simbólico.

Mas vamos ao que realmente nos interessa, o Conga ou Gonga.
Acredito ser o local do Templo de Umbanda, destinado a representação de ligação com o Sagrado. Servindo de ponto irradiador aos que ali se encontrem.
É uma janela para o Orun, ativada e mantida por intermédio dos assentamentos dispostos no Terreiro.
Não vejo o Gonga como a um Altar, justamente por não ver a oferta sacrifical ali se representar ou mesmo se efetivar. Seria neste caso mais correto ter por Altar os assentamentos dos Orixás, onde são consumadas as ofertas sacrificais, sejam elas simbólicas ou não.

José Roberto

Mensagens: 635
Reputação: 187
Data de inscrição: 04/02/2012
Idade: 41
Localização: Suzano - SP

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: QUAL A FUNÇÃO DO GONGÁ OU CONGÁ?

Mensagem por Tania Jandira em Ter Mar 20, 2012 10:18 pm

Olá mano Zé Roberto!
Essa coisa do Altar como local do sacrifício, está me enquasquetando a cabeça há algum tempo, desde que fizemos nosso artigo sobre o ritual de bater cabeça, para ser mais exata.

Fiquei me perguntando por que me incomodava tanto isso e vi que é por que essa palavra - sacrifício é usada com vários significados. Há para muitos uma visão de que o ser humano precisa se sacrificar, penar para obter algo. Há algumas expressões populares que indicam isso: " se não for com sacríficio, não tem graça. A vida é esforço", etc, etc, etc.
Há um significado para essa palavra de " renunciar a algo" também, e penso que é isso que me incomoda.

Penso que algumas religiões ficam prometendo a felicidade para depois... e que o martírio e sacrifício é algo necessário para se ... chegar aos Reinos dos Céus. Isso na verdade traz para mim uma conformação com o que existe e a pessoa passa a achar que não tem direito há uma série de coisas. Deve renunciar a algo, ter qualidade de vida por exemplo.... penso que foi por isso que tantos diziam que a religião seria o ópio do povo, por que torna pessoas resignadas.

Eu não entendo as religiões afro brasileiras como religiões de resignação, renúncias e conformismo e sim de resistência. Se assim não fossem, já teriam sido extintas há muito tempo.

Então... voltando ao nosso Gongá e a palavra sacrifício com o significado de uma oferta a Divindade... fiquei pensando... oferecemos ao Gongá o melhor de nós, nos entregamos ao Orixá batendo nossa cabeça nele, como também em alguns Terreiros colocamos nossas ofertas ás entidades ao pé do Gongá... nossa diferença seria então em como entendemos esse termo?

Só divagando um pouco..... se puder me ajudar nessa reflexão...

Bjs e axé!

Tania Jandira

Mensagens: 1717
Reputação: 105
Data de inscrição: 02/02/2012
Idade: 54
Localização: Rio de Janeiro

http://psicoterapiarj.blogspot.com.br/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: QUAL A FUNÇÃO DO GONGÁ OU CONGÁ?

Mensagem por José Roberto em Qua Mar 21, 2012 12:59 am

Irmã Tania, você deve se lembrar que sempre bato na mesma tecla sobre o sincretismo... “Acho que é atraente a primeira vista, mas não se sustenta e causa muita confusão.” E aqui aparece parte desta minha conclusão.

Se entendermos o Gongá por Altar, teremos este problema e incidiremos em um erro comum que é o de se justificar o erro através de conceitos abstratos.
Assim vemos o sacrifício da carne e do sangue dar lugar para o sacrificado ato de se viver, ou o sacrifício em se dedicar a religião ou qualquer outra coisa que se utilize a justificar o uso de um conceito que não se sustenta.
Se seguirmos a linha de pensamento em que o Gongá é um Altar, pois ali nos prostramos oferecendo simbolicamente nossa cabeça, então quando se bate cabeção aos pés do Pai de Santo, ele se torna Altar também...
Desvinculando o Gongá do conceito de Altar, podemos o interpretar por algo mais tangível a nossa realidade, por este motivo tenho meu Congá por representação da ligação entre o Templo e o Sagrado, o interpretando por um portal que conecta os ali presentes ao Orum, e é ativado e mantido pela emanação energética dos assentamentos espalhados pelo Terreiro. Sendo que a estes assentamentos caberia a vinculação para com o conceito de Altar, pois nos assentamentos são realizadas oferendas de sangue, carne, folhas, cereais, etc, etc, etc...
Outro fator que deve ser pesado é que o culto aos Orixás tem vinculo com a terra, o Solo Sagrado. Por isso batemos cabeça no chão, pisamos descalços no Terreiro, fazemos assentamento de chão e etc... Diferente de outros cultos onde o Divino está no céu.
O Altar é o lugar elevado, que representa não estar em contato com o solo mundano e se eleva para ficar mais próximo ao céu...

Quanto a resignação pregada dentro de diversos conceitos culturais e religiosos, que ora são interpretadas por karma, ora por provações, ou sublimações e etc... Entendo o seguinte:

“Estando inserido em um sistema evolutivo, ou seja, caminhado através de vidas e mundos rumo a melhoria individual. Estou submisso a uma constante resolução de problemas.
Quando acordo pela manhã, já nos primeiros segundos decido abrir ou não os olhos, levantar-se ou não, o que fazer primeiro, etc. Ao longo de meu dia varias situações me são apresentadas para que através de uma interação eu solucione problemas de maior e menor complexidade. Isso é uma constância em nossas vidas. Há um mecanismo de interação incrível que me possibilita ser problema e solução simultâneos a outros indivíduos. Há interação permanente entre todos que estão inseridos nesse sistema.
Em nossa religião temos um mecanismo de interação que se aprendido e utilizado, nos fornece recursos ilimitados a resolução destes problemas. Este mecanismo é o estudo do Ori.
Uma pessoa que conhece seu Ori, sabe suas deficiências e sabe como as superar, conhece seu ponto forte e sabe explorá-lo. Os arquétipos dos Orixás, seus Odus, são possibilidades incríveis ao sucesso.
Todos os que aqui vivem em plena consciência, são iguais em possibilidades. (Dentro dos limites de consciência estabelecidos a este mundo e excluído-se os que portam deficiências, pois a estes devemos dedicar um estudo direcionado a outros fatores).
Não estamos em um mundo de expiação, estamos em um mundo adequado a nosso nível.”

Acredito irmã Tania que este mecanismo citado de interação e resolução de problemas recorrendo aos arquétipos dos Orixás, (não a Entidade, mas apenas ao arquétipo), é rotineiro em nossas vidas...
Em quantas situações onde a necessidade de uma resposta rápida e fulminante não recorremos a Ogum, ou quando da complexidade do problema proposto somos prudentes e astutos como Oxossi. Quantas vezes somos ardilosos como Oxum ou envolventes como Oyá...
Nós não nos ofertamos por sacrifício de um mundo de expiação, nós, os Umbandistas, apenas nos ofertamos aos Orixás, mas ao mundo nós não nos curvamos tão facilmente. Afinal, buscamos auxilio no mundo espiritual, interagimos com forças elementais, e praticamos magia religiosa ao máximo de nossas possibilidades para resolução de problemas.
Umbandista não se conforma com o primeiro empecilho, busca ajuda no terreiro... Somos teimosos pouco resignados...

Beijos em teu coração minha irmã.

José Roberto

Mensagens: 635
Reputação: 187
Data de inscrição: 04/02/2012
Idade: 41
Localização: Suzano - SP

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: QUAL A FUNÇÃO DO GONGÁ OU CONGÁ?

Mensagem por Leonardo Obatalá em Qui Mar 22, 2012 12:54 pm

[quote="José Roberto"]Saudações a todos

Uma breve correção ao excelente texto do irmão Leonardo:
Altar Wiccan; a imagem mostra uma varinha, não um báculo,( báculos são os cajados). O vinho ofertado a Grande Mãe ou a Deusa, é o tinto, sendo este o representante do útero. Ao Deus é ofertado hidromel ou cerveja de cereais. O caldeirão simboliza a junção dos mundos. A adaga chama-se athame, tem vinculo com o fogo, o incenso com o ar. Na imagem também há um copo com sal, símbolo da vida. O pentagrama é o símbolo dos cinco elementos.
Na maçonaria não há altares, o que é exibido na imagem apenas um aparato de honra simbólico.]


Agradeço irmão José Roberto,
Pela correção, a cor do vinhos sempre me confunde, qual é o sangue e qual é o sêmen. Qual é o da mae e o do pai.. mas agora já está anotado!
Agradecendo mais uma vez, abraços!

Leonardo Obatalá

Mensagens: 43
Reputação: 5
Data de inscrição: 19/03/2012
Idade: 26
Localização: Rio de Janeiro

http://www.umbandamagia.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: QUAL A FUNÇÃO DO GONGÁ OU CONGÁ?

Mensagem por Felipe Nazario em Sex Abr 13, 2012 4:06 pm

Olá manos e mana!

Bom eu não tenho um entendimento profundo do Gongá ou Congá, mas, vamos lá...

Quando cheguei na Umbanda o Gongá, para mim era uma espécie de altar, onde imagens e velas eram dispostos. Com o tempo aprendi que era mais do que isso, pois o Gongá não precisa ter a série de imagens, velas, plantas e outras coisas mais.

Hoje entendo o Congá como um dos pilares de força de uma casa de Umbanda e que conforme a tradição da casa ou a sua formação, vai se apresentar de um jeito.

No mundo físico o Congá pode se apresentar de diversas formas: Pode ser desde uma mesa de mármore branca até pequenas pedras presa na parede como se fossem degraus.

Uma coisa curiosa é que o Congá também pode ser entendido como uma representação da reunião dos guias de Umbanda, até pq conforme a casa haverão algumas imagens que em outras casas não terão.

Em visita a casas que se intitulam cruzadas com o Candomblé, nem todas possuem Congás, mas, não sei o fundamento para este... Talvez alguém ajude nesta dúvida!!!

Respondendo a pergunta:

Entendo que o Congá sirva em 3 pontos:

Inspirador da fé - Muitos de nós precisam de símbolos para se concentrar e até mesmo sentirem-se acolhidos em uma casa. Ex: Um recém chegado do Catolicismo pode se sentir mais a vontade orando para Ogum vendo uma imagem de São Jorge. Um recém chegado do Kardecismo pode se sentir mais a vontade com um Gongá com poucas imagens ou só com a imagem de Jesus Cristo; Um evangélico pode se sentir a vontade se no Congá tiver uma bíblia ou frases bíblicas no Congá. Desta forma independente da origem do potencial filho o mesmo pode se inspirar e ter fé, por encontrar no Gongá símbolos de sua afinidade.

Canal de força - Os guias e as pessoas encontram no Congá uma forma comunicação segura de energias. Entendo que eu sou um espírito encarnado, e sendo um espírito eu sou energia e conforme a gira o Congá ajuda a conectar-me com meus Orixas que são outros tipos de energia. Entendo que a força dos Orixas se fazem presente em um terreio de Umbanda também através do Gongá... Até mesmo por isso batemos cabeça no Gongá, como estivéssemos tomando a benção dos Orixas da casa, saudando os Orixas da casa e por ai vai.

AXÉ!!!!

Felipe Nazario

Mensagens: 427
Reputação: 10
Data de inscrição: 10/04/2012
Idade: 32

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: QUAL A FUNÇÃO DO GONGÁ OU CONGÁ?

Mensagem por Marco em Qua Ago 21, 2013 10:03 pm

Salve manos,

em nossa casa o congá em casa, chamamos peji, e as pessoas são orientadas a partir de certo momento a cria-lo .. mas só para acções a direita, trabalhos de esquerda sempre fora de casa..

Axé

Marco

Mensagens: 500
Reputação: 11
Data de inscrição: 27/09/2012
Idade: 50
Localização: Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum